Quem somos

Conheça um pouco sobre a história, a proposta do canal e o que fazemos.

Saiba mais

Cadastre CV

Coloque seu perfil disponível às empresas que utilizam nosso serviço.

Cadastre agora

Cadastre vaga

Divulgue sua vaga gratuitamente e encontre os melhores profissionais.

Cadastre agora

Banco de CV

Base atualizada de currículos de profissionais para seu RH.

Solicite agora

Cases

Conheça a experiência que alguns assinantes tiveram utilizando o serviço

Confira

Newsletter

Assine e receba nossas oportunidades, vagas e informações em seu email.

Cadastre seu contato
________________________________________________________________________________________________________________________________________

LinkedIn: otimize seu perfil e seja encontrado pelas empresas

384182-linkedin-jobO LinkedIn é a mais renomada rede social profissional mundial com muitos recursos produtivos e bastante interessante para lhe ajudar a alavancar sua carreira. Ele permite que você crie um perfil profissional que inclui o seu trabalho, história da educação, recomendações de empregadores anteriores, colegas de trabalho e parceiros de negócios. Os recrutadores afirmam que estar presente no site é importante para entrar no radar dos headhunters e algumas empresas já fazem suas seleções através da plataforma. Existem várias vantagens em usar o Linkedin e ao contrário de muitas outras redes sociais, não é preciso tanto tempo e esforço para se construir e manter um perfil. E além do mais, ter um perfil no Linkedin, serve para efeitos de SEO (Search Engine Optimization) pessoal junto aos buscadores da web.

Para potencializar sua presença na ferramenta reunimos algumas dicas importantes para você ter o seu perfil o mais otimizado possível:

 

Perfil completo

Um bom perfil começa com um perfil completo. Isto significa desenvolver o seu perfil de uma forma que inclui informações essenciais do seu currículo e garantir que o mesmo contenha todas as experiências profissionais relevantes da forma mais honesta e clara possível. O próprio Linkedin torna isto mais fácil através de uma % que mostra quanto completo está o perfil. Para facilitar aparecer na busca é importante ter o perfil o mais completo possível. Um resumo com o nível de suas responsabilidades em cada função facilita o trabalho dos headhunters, visto que muitos recrutadores fazem a busca por meio dessas palavras. Utilizar as ferramentas de interatividade, como o espaço para recomendações de competências e especialidades também ajuda muito.

 

Liste todos os empregos

Diferente do currículo convencional no LinkedIn relacionar o nome de todas as empresas onde trabalhou – mesmo que por um curto período de tempo – é essencial para que seu perfil se destaque no sistema de busca.

 

Torne o seu perfil público

Em termos de otimizar o perfil, os principais objetivos são os de ter um ótimo ranking do seu próprio nome. Você pode gerenciar a informação que ficará disponível para não membros ou pessoas que não fazem parte dos seus contatos, no entanto atente-se para não bloquear demais a informação, porque você deverá ter suficiente informação para os motores de busca indexarem o perfil e os links externos que você tiver.

 

Utilize a URL personalizada que o Linkedin oferece

Isto ajudará otimizar o seu nome nos motores de busca e facilita a inserção da URL em CV, portfólio, assinaturas de email ou em cartões de apresentação.

Exemplo: www.linkedin.com/in/meunome

 

Perfil da empresa

Se a sua empresa não tem um perfil, incentive a criação de um. Se a sua empresa já tem um perfil, estimule os seus colegas a criarem os seus perfis e garanta que todos estão listados no perfil da empresa. Isto irá fazer com que o Linkedin atualize automaticamente todos os perfis da mesma empresa.

 

Otimize o título da sua função profissional

O Linkedin inclui o nome da sua função profissional nos “title tags” do seu perfil. Sendo assim, garanta que o nome da função seja clara e explique perfeitamente aquilo que você faz. Por exemplo, usar “Analista de Social media” em vez de apenas “Social media”.

 

Faça contatos

Amplie o alcance do seu perfil conectando-se com atuais e antigos colegas, clientes, fornecedores, amigos e família. Adicione os contatos da pessoas com quem trabalha atualmente, pessoas que conheceu em conferências, eventos ou que estão ligadas a você em outras redes sociais e que compartilham interesses em comum também é um bom networking.

Corrija os erros

Deslizes de grafia, erros de formatação no perfil ou em pedidos de ligação podem prejudicar seu perfil e diminuir suas chances de oportunidades. Corrija suas especificações antes de postá-las. Se no seu perfil você se declara como uma “revizor de testos”, um emprego de freelancer no jornal local será pouco provável.

 

Utilize os hyperlinks

Para razões de SEO, em cada perfil o LinkedIn dá a oportunidade de adicionar 3 hyperlinks de websites à sua escolha. Se você tem um blog, site, portfólio online ou outros, essa é a hora de divulgar.

 

Preencha suas “Especialidades”

Esse é o campo para inserir palavras chave e destacar-se no sistema de buscas. Analise seu perfil profissional e invista nos termos que melhor definem suas habilidades. O próprio LinkedIn disponibiliza a ferramenta “Habilidades” onde você pode buscar uma lista de habilidades relacionadas à sua área de atuação.

 

Saiba se aproximar

Ao solicitar amizade aos usuários que você não conhece, forneça algum contexto. Não é prudente enviar uma mensagem impessoal ou iniciar uma conversa antes de solicitar amizade. É de bom tom solicitar a uma pessoa para compartilhar da sua networking. Se muitas pessoas a quem você convida clica em “não conheço esta pessoa”, você terá uma penalidade do LinkedIn, que solicitará que você sempre tenha o endereço de e-mail dos próximos convidados impedindo você de se conectar livremente. Você também perde muitos pontos se um headhunter resolver pedir referências para um contato e ele não souber dar informação alguma.

 

Solicite recomendações

Ter recomendações irá evidenciar o seu perfil e irá criar confiança na sua reputação junto a outros usuários. Isso também irá ajudar a aumentar a visibilidade do seu perfil em buscas internas no Linkedin. Cabe ressaltar que você não deve solicitar a todos, principalmente se você não conhece a pessoa.

 

Responda as perguntas

Depois de fazer login no sistema, clique em “Mais” no cabeçalho superior da página inicial e clique em “Respostas”. Essa é uma área dedicada a perguntas de usuários sobre diversos assuntos. Utilize esse espaço para fazer contatos e mostrar seus conhecimentos profissionais, respondendo as questões relacionadas à sua área.

 

Participe dos grupos

Principalmente daqueles que são da mesma área, grupos locais e aqueles com muitos integrantes. Pesquise grupos onde outros profissionais da sua empresa atual são membros e se possível, não seja apenas um membro, mas participe ativamente também. Isto irá criar valor ao seu perfil e ajuda a ser encontrado por possíveis contatos. Ao aderir a um grupo você receberá correspondência regular através de anúncios de e-mail e discussões, assim como anúncios de emprego. Se você está a procura de vaga de emprego, é interessante usar o grupo como um meio de auto promoção. Os grupos são moderados, tendo o administrador do grupo o direito de recusar sua presença, caso ache que você não se adapta com o foco do grupo.

 

Utilize os aplicativos

Utilizar os aplicativos disponíveis no site pode te tornar mais relevante. Por exemplo, se você tem um blog ou site voltado para sua área, use a ferramenta WordPress. Através dos aplicativos você pode ainda mostrar quais livros está lendo e cidades para onde pretende viajar.

 

Perfil atualizado

Mantenha seus dados atualizados. Os RHs e headhunters vão levar em conta o status divulgado para lhe contatar ou não. Se terminou uma pós graduação, um curso ou se desligou de uma empresa, atualize as informações o quanto antes. Confirme que você tenha apenas um perfil. Você não quer que seus contatos confundam o seu perfil “antigo”com o perfil “novo”.

 

Tenha perfil em outros idiomas

Para ampliar suas chances, elabore perfis em outros idiomas. Pode ser interessante para ser encontrado por multinacionais, empresas que desejem fazer algum trabalho no Brasil ou mesmo se você tem intenção de trabalhar fora do país. Cuidado com a gramática estrangeira!

 

Insira link em seu currículo

Ao solicitar um trabalho, você pode querer compartilhar essas informações com o empregador. Uma forma de destacar o seu perfil do LinkedIn é a de incluir um link para ele no currículo que você envia para o empregador. Adicione o link do seu perfil junto a seus contatos.

Confira mais dicas para sua carreira aqui 

Agradecer pela entrevista pode aumentar chances

agradecimento_entrevistaLevantamento da Robert Half (líder mundial em recrutamento) realizado com 500 executivos de Recursos Humanos mostra que para 91% dos pesquisados o agradecimento dos candidatos após a entrevista de emprego pode contribuir positivamente no processo de seleção.

De acordo com 87% dos executivos de Recursos Humanos entrevistados, a melhor forma de agradecer é via e-mail. A segunda melhor maneira é por telefone (81%). Apenas 10% consideram uma boa opção o envio de mensagens de texto por celular.

Confira algumas dicas de como agradecer por uma entrevista de emprego:

1- Não perca tempo: Faça o contato em até 24 horas após a entrevista, assim, você ainda estará na memória do recrutador.

2- Reforce seu Valor: Recapitule as qualidades que o fazem um bom candidato para a vaga e transmita seu entusiasmo com a oportunidade.

3- Seja específico: Faça referências pontuais sobre a conversa. Por exemplo, se o entrevistador mencionou que a vaga exige fortes conhecimentos em Excel, reafirme sua experiência e prática com o programa.

4- Sem divagações: Restrinja sua mensagem a um parágrafo ou dois, ou a poucos minutos por telefone. Mais do que isso, você pode parecer sem foco.

Fonte: UOL – Notícias – Empregos

 

Confira mais dicas para sua carreira aqui 

Será que fiz uma boa entrevista?

Answering-hard-questions-during-a-job-interviewÉ normal a ansiedade após participar de uma seleção. Fica-se curioso para saber se foi bem na entrevista de emprego e o que pensaram de você. É difícil saber o que o recrutador pensa, no entanto, há alguns indicadores que podem apontar se você agradou o entrevistador e que existe chance de você conseguir a vaga.

Conheça 4 aspectos que durante a entrevista podem apontar que a vaga tem grande chance de ser sua:

 

1- Eles perguntaram sobre as suas referências

É um bom sinal quando o recrutador te pede referências e alguma informação de contato de colocações passadas. Isso significa que provavelmente ele entrará em contato com essas empresas, o que significa que você deve seguir em frente no processo de contratação.

 

2- Levantamento de questões hipotéticas

É um bom sinal se o entrevistador te perguntar o que você faria em determinada situação ou posição. Ele está testando como se você já estivesse contratado, portanto, está imaginando que isso provavelmente acontecerá. Por isso, quanto mais específica for a questão dele, melhor.

 

 3- Conversa mais informal

Se, em algum momento da entrevista, a conversa seguir para um tema, não especificamente sobre trabalho, não encare como um mau sinal. Provavelmente ele quer lhe conhecer melhor e testar se você se enquadra na cultura da empresa.

 

4- Apresentações inesperadas

Se o entrevistador te apresentar a outras pessoas, significa que ele quer ver como você vai reagir ao interagir com outros. Seja cortês e respeitoso, pois é possível que a opinião de outros funcionários sobre você seja tão valiosa quanto a do recrutador.

 

Confira mais dicas para sua carreira aqui 

Qual é o seu tipo de currículo?

shutterstock_23308132_crop380wExistem três modelos básicos de currículo para serem apresentados as empresas. Confira abaixo quando usar cada um deles:

 

Cronológico: apresenta suas experiências profissionais em ordem cronológica inversa (as mais recentes primeiro) e permite visualizar os resultados que alcançou em cada ocupação. É o mais apreciado pelos entrevistadores, porque dá uma visão geral do seu crescimento na carreira.

 

Funcional: destaca suas funções e não os empregadores. É mais adequado para quem tem uma maior freqüência na mudança de empregos, teve outras carreiras ou experiências curtas. Este tipo de currículo permite que essas informações, que não ajudam muito conseguir os cargos pretendidos, sejam pouco enfatizadas. Somente no final deve-se apresentar a relação cronológica dos empregadores.

 

Cronológico-Funcional:  realçando sua experiência e associa a ordem cronológica inversa dos empregadores com os cargos. É considerado o modelo mais forte e comunicativo. É o mais adequado para quem tem uma carreira sólida e estável, com  bastante experiência.

 

Confira mais dicas para sua carreira aqui 

Currículo – Verdades e mentiras

currículoColocar foto pega mal

Vagas para escritório ou cargos internos não costumam pedir foto, mas ela pode ser exigida para funções que lidam com o público. Nesse caso, a foto deve ser em traje de trabalho.

 

Blogs e perfis de relacionamento nunca devem ser citados

Páginas pessoais na web podem fazer diferença quando o candidato tem consciência de que as informações contidas nelas transmitirão uma boa imagem ou acrescentarão algo ao currículo.

 

Pretensão salarial não deve ser mencionada

A pretensão só deve ser colocada se solicitada. Toda informação do currículo é analisada e não colocar a pretensão pode aumentar as chances de o candidato ser chamado.

 

Adaptar o currículo para cada vaga aumenta as chances

O currículo deve ser o mais direcionado possível, sobretudo se souber a qual vaga de qual empresa quer se candidatar.

 

No objetivo profissional deve ser colocado apenas um cargo

Se não há vaga aberta e a pessoa quer se candidatar a futuras vagas, pode colocar a área de atuação ou mais de um cargo relacionado, ex: Analista de Comunicação e Redator.

 

As experiências profissionais devem ser colocadas em ordem decrescente

É mais interessante para o selecionador saber o cargo mais recente do candidato e, caso necessite, buscará os primeiros empregos.

 

Carta de apresentação só deve ser feita se solicitada

A carta é sempre bem vinda. É recomendável fazer cartas personalizadas, para cada empresa. Deve ser curta e conter dados adicionais ao currículo.

 

Há uma ordem certa para cada item do currículo

É consenso começar com dados pessoais seguidos do objetivo. Em seguida, cite dados conforme a relevância, ex: se tem pouca experiência, pode destacar antes a formação acadêmica.

 

O currículo tem que ter apenas uma folha

Não há uma regra sobre a quantidade de folhas, mas o currículo deve ser o mais sucinto possível. Ele só deve ter mais de uma folha se as informações forem realmente indispensáveis.

 

Confira mais dicas para sua carreira aqui 

3 serviços gratuitos para construir portfólio e presença online

 
Cuttings.me
Voltado especialmente para jornalistas, blogueiros e escritores, o Cuttings.me  possibilita, gratuitamente, agregar todo o material produzido por você, on e off-line. Além de reunir os links para seu conteúdo, a plataforma permite o upload de imagens, disponibilizando também seu clipping de veículos impressos. Uma alternativa simples para jornalistas criarem seu portfólio online. 

 

About.me 
Como o próprio nome sugere: sobre.mim (em tradução livre). Nesse caso, o foco não é no portfólio, mas em suas páginas e perfis pessoais/profissionais disponíveis na web. O About.me consiste em criar um espaço com design limpo, contendo basicamente sua biografia, foto e links. É seu cartão de visita online. 
O serviço tem alguns recursos específicos para promover a interação entre seus usuários. O “compliment” é um deles, facilitando fazer propostas, elogiar a pessoa, etc. Também há um aplicativo para iOS (iPad e iPhone). 

 

Flavors.me 
Bem semelhante ao About.me, porém com recursos mais avançados. Além do recorrente agregador de links, o Flavors.me vai um pouco mais além. Por exemplo, é possível navegar nos perfis do usuário em outras redes sociais sem deixar sua página no Flavors. Também há diversas opções de personalização do layout da página. Na versão paga do serviço (U$20 por ano), a lista de recursos fica ainda mais extensa. Otimização para dispositivos móveis, estatísticas de acesso e domínio personalizado são alguns deles. 

 

Confira mais dicas para sua carreira aqui 

Aplicativos para o jornalista ter em seu smartphone

size_590_Vídeo_em_smartphoneHoje em dia o smartphone podem ser uma poderosa ferramenta para um jornalista.

Você tem em seu bolso câmara fotográfica, vídeo, gravadores, máquinas de escrever e sistemas para administrar e publicar conteúdo.

Sugerimos quatro aplicativos para jornalistas:

 

1- Ustream – aplicativo para fazer transmissões ao vivo. Torna fácil fazer vídeos e distribuir as imagens em um site a partir de um smartphone. Permite a criação de links ao vivo sem a necessidade de qualquer equipamento especial. É gratuito e bastante poderoso. Observação: o aplicativo está disponível apenas em inglês e japonês

 

2- Evernote – aplicativo que permite arquivar documentos PDF, áudio e imagens na nuvem. Permite arquivar e acessar suas informações de qualquer lugar. Fundamental para o jornalista que está em constante movimento, trabalhando com diferentes tipos de equipamentos e a partir de vários computadores.

 

3- Adobe Photoshop  – os jornalistas assumem cada vez cada vez mais a responsabilidade não de apenas fazer as imagens, mas melhorá-las e entregá-las prontas para serem publicadas. A versão móvel do Photoshop permite recortar, ajustar o brilho e fazer outros tipos de modificações pelo smartphone.

 

4- Echofon – aplicativo para administrar redes sociais. Opções para administrar uma ou várias contas, facilidade para checar informações, publicar fotos, links e atualizações. Bom design, fácil navegação e carregamento rápido. Há ainda outra boa opção como o Hootsuit.

 

Confira mais dicas para sua carreira aqui 

Perguntas para o entrevistador

Answering-hard-questions-during-a-job-interviewNuma entrevista de emprego, o entrevistado não só pode como deve fazer perguntas no intuito de conhecer melhor a empresa e o cargo a que se candidata, mas também para mostrar que é um profissional interessado e preocupado. 

Questões bem formuladas e colocadas podem contribuir a seu favor.

Seguem algumas sugestões de perguntas ao seu entrevistador que fazem sentido numa entrevista de emprego:

 

Relacionadas ao seu cargo:

 

1 – Vou ocupar um cargo novo na empresa, complementar uma equipe existente ou substituir um funcionário?

 

2 – O funcionário anterior saiu da empresa ou foi promovido?

 

3 – Quais os objetivos que a empresa definiu para eu atingir?

 

4 – Quem será o meu superior hierárquico direto?

 

5 – Terei necessidade de fazer deslocações para outras cidades de forma recorrente?

 

6 – Quais os recursos que a empresa me disponibiliza para realizar minhas funções?

 

7 – Quais as minhas possibilidades de progressão no cargo e na empresa?

 

Relacionadas à empresa:

 

1 – Quais os projetos em desenvolvimento na empresa?

 

2 – Quais os objetivos de expansão e crescimento a curto prazo?

 

3 – Quais as maiores dificuldades que a empresa encontra no mercado?

 

Relacionadas ao salário:

 

1 – Quais os apoios às viagens para fora da cidade?

 

2 – A empresa oferece plano de saúde?

 

3 – Oferecem comissões ou prêmios?

 

4 – Há flexibilidade no horário de trabalho?

 

O entrevistador gosta de ver que você está entusiasmado com a empresa e se preocupa com o seu futuro. Além disso você também poderá conhecer melhor as suas funções e a própria empresa.

 

Confira mais dicas para sua carreira aqui 

Sem experiência? Saiba o que colocar no currículo

currículoSelecionar informações é um desafio para quem começa a vida profissional. Como fazer para convencer recrutadores das suas qualidades profissionais, se elas nunca foram testadas? Veja como montar um currículo atraente com pouca informação. A recomendação é apostar em três prioridades para ser bem-sucedido: destaque aos estudos (principal atrativo dos jovens profissionais); boa apresentação (texto limpo e esteticamente apresentável) e honestidade.

 

Formação

Se a prática profissional está em falta, destaque seus principais “trunfos”: sua formação.

Colocar sempre o que você tem de melhor, o mais importante primeiro: a área de estudo.

Cursos rápidos e treinamentos também merecem registro – desde que sejam compatíveis com o cargo pretendido. Cursos de curta duração mostram o interesse e a curiosidade do jovem profissional.

Mostram que ele é ‘fuçador’, curioso, dinâmico.

 

Intenções futuras

Para quem ainda terminou a faculdade, vale registrar as pretensões e o compromisso com a qualificação no futuro.

Você pode acrescentar, se vai ingressar em uma especialização ou curso de extensão que pretende fazer.

Informações desse tipo podem ser apresentadas em um tópico à parte, algo como “Pretensões de aperfeiçoamento”, em que o candidato pode mostrar o que pretende fazer para se especializar.

O importante, no entanto, é não transformar seu currículo em um festival de promessas. Você pode colocar uma coisa ou outra, mas não se ‘empolgar’ e colocar um monte de intenções.

 

Apresentação

Erros de português no currículo são “inaceitáveis” e podem colocar qualquer processo de seleção a perder, segundo os consultores.

Boa escrita, boa gramática, boa apresentação. Pedir para alguém revisar o currículo e aprender com a revisão.

Um bom recurso para amenizar a escassez de informações do currículo inexperiente é a maneira de organizar os dados no editor de texto.

É importante que ele seja esteticamente agradável, letra em um tamanho bacana, que seja fácil de ler. E é bom centralizar o texto, deixá-lo bem no centro da folha. Uma página está de bom tamanho.

Tópicos sucintos e organizados também são importantes. Coloque as informações de modo que o selecionador passe o olho e já consiga visualizar.

 

Hobbies e informações complementares

Incluir um item “informações complementares” no currículo pode ser útil para apresentar atividades extracurriculares interessantes, como esportes ao ar livre (rafting, arborismo) ou preferências compatíveis com a empresa (como hábitos de leitura se a vaga é em uma grande editora por exemplo).

Atividades filantrópicas e trabalho voluntário são apreciadas hoje em dia e podem ser incluídas.

 

Auto-elogios

Descrever qualidades como dinamismo, interesse e iniciativa no currículo é prática não recomendada pelos consultores. Pode soar arrogante.

Melhor é deixar que os próprios selecionadores identifiquem suas qualidades na entrevista.

 

Confira mais dicas para sua carreira aqui 

Proteção de direitos autorais via web

 

O mercado brasileiro acaba de ganhar o primeiro site de serviço independente de registro e comprovação de direito autoral via Internet.

O serviço gera uma prova de anterioridade a creditação jurídica para um arquivo eletrônico do usuário, protegendo-o contra qualquer forma de plágio, adulteração ou uso ilegal de suas criações. O sistema é batizado de Avctoris (notação extraída do Latim, onde o V representa o som de U em Auctoris).

A solução é indicada para músicos, escritores, roteiristas, designers, ilustradores, tatuadores, produtores de vídeo, publicitários, articulistas, palestrantes, advogados e até para empresários.

O Avctoris atende às exigências internacionais de copyright (Convenção de Berna). A empresa formou parceria estratégica com a RPost, companhia global que detém a patente de E-Mail Registrado e que oferece garantia de autenticidade e integridade para conteúdos registrados via web.

Através das ferramentas da plataforma da RPost, a Avctoris também atesta e documenta o depósito do registro, com todos os detalhes relevantes, como a data de envio do documento, os dados de tráfego pela rede global e o momento de abertura e arquivamento do mesmo por parte da equipe de registro.

“A Ferramenta RPost foi escolhida exatamente por já ser a mesma adotada pelo órgão mundial de vigilância autoral, a WIPO (World International Property Organization) “, afirma Rudinei Modezejewski, fundador do Avctoris.

Com o novo serviço web, os autores de bens intelectuais conseguem se livrar da burocracia e lentidão dos órgãos governamentais de registro e pagam apenas R$ 14,90 para ter suas criações e direitos autorais preservados.

Além de seguir os padrões internacionais de direito autoral, a iniciativa está de acordo com a legislação nacional de validação de documentos digitais como prova forense já reconhecida e devido à sua capacidade de auditoria e rastreabilidade pode, opcionalmente, ser gerada uma Ata Notarial dando fé pública ao procedimento.

Após o preenchimento das informações básicas (nome, CPF e e-mail), o autor seleciona o arquivo digital da obra a ser protegida e o sistema gera um hashcode correspondente ao arquivo em questão. O hashcode é um código único e inviolável, combinado a um selo digital (carimbo do tempo) que é fornecido pelo BIPM (Escritório Internacional de Pesos e Medidas, no acrônimo em Francês), entidade mundialmente reconhecida para esta finalidade.

Este conjunto de elementos tem aceitação em toda a comunidade científica, Receita Federal, Superior Tribunal de Justiça (STJ), Superior Tribunal Federal (STF), governos estrangeiros e entidades internacionais. Com tais características o registro fornecido pelo Avctoris é válido em 167 países.

 

10 ferramentas digitais úteis para jornalistas

DocumentCloud: Seiscentas redações usam essa ferramenta para gerenciar e publicar documentos, permitindo que os repórteres compartilhem informações entre si.

 

Panda: Uma forma fácil de usar banco de dados, que não requer nenhum conhecimento especial. Você pode usar o Microsoft Excel com ele. Bom para lidar com informações públicas.

 

Poderpedia:Permite uma análise do relacionamento entre líderes políticos, de negócios e da sociedade civil em uma cidade, país, empresa ou grupo de pessoas. Visualiza redes de poder.

 

Timeline.js: Cria linhas do tempo sobre quaisquer histórias. Boa ferramenta para criar gráficos.

 

Scraper Wiki: Uma ferramenta mais avançada. Você pode escrever códigos para obter, limpar e analisar dados Ou pode pedir a especialistas da comunidade Scraper Wiki para fazer isso.

 

TileMile/Map Box: Uma forma simples de fazer seus próprios mapas.

 

Frontline SMS: Usada no mundo todo, essa ferramenta de envio de mensagens permite que você se comunique com um grande número de pessoas de uma forma organizada.

 

Zeega: Um pacote de ferramentas que permite a criação de documentários interativos em novos formatos, com som, vídeo, texto e fotos.

 

Amara: Um sistema de tradução com base em voluntários que permite adicionar legendas a vídeos.

 

Ushahidi: Talvez a mais popular das ferramentas, Ushahidi é um sistema de crowdsourcing que permite acesso pelo celular

 

Confira mais dicas para sua carreira aqui 

7 Erros cruciais em currículos

blogdocout_entrevista_4Normalmente este representa primeiro contato entre candidatos e selecionadores de vaga. Errar logo na primeira impressão pode simbolizar o esquecimento dos selecionadores. Muitos candidatos altamente gabaritados não são chamando para processos seletivos justamente pela péssima formulação do formato curricular.  Na verdade, candidatos precisam de pouca orientação e muita atenção, sendo simples em todos os pontos divulgados às empresas no respectivo indicador profissional.

Especialistas atestam existência de pontos que culminam em eliminação súbita do currículo. Alguns recrutadores quando percebem que existem certos erros desistem de continuar lendo o conteúdo, pois estatisticamente as demais informações podem estar erradas. Sem contar que elaborar currículo com qualidade simboliza que profissionais estão preocupados com suas carreiras e que almejam legitimamente assumir a vaga demandada.

Por outro lado, currículos bem feitos conquistam a confiança dos empregadores. Mesmo quando concorrentes não estão qualificados, selecionadores encaminham o documento para outros colegas que buscam força de trabalho semelhante.

Conheça os erros cruciais que podem existir em currículos.

 

1- O erro que mais acontece e elimina candidatos está no campo da gramática e ortografia, currículos com estes erros dificilmente passam da primeira triagem. No Brasil, praticamente dois CV são eliminados para cada oito encaminhados nas empresas. Todos sabem escrever, mas poucos possuem calma para revisar inúmeras vezes o conteúdo expostos.

 

2- Objetivos profissionais também seguem na lista do revés. Grandes estudiosos de RH indicam que deve ser colocada apenas uma área em que deseja atuar. Quando este ponto não fica evidenciado, recrutadores imaginam que trabalhadores não possuem nenhuma meta na profissão, fator extremamente negativo para qualquer processo de seleção.

 

3- Dados pessoais inseridos de forma errada também são cruciais. As informações precisam estar totalmente atualizadas. Quando selecionadores ligam e não conquistam contato, outros candidatos serão analisados sequencialmente, onde chances explícitas podem ter acabado por erros primários.

 

4- Inserir número de documentação no currículo simboliza outro erro. Estas informações ficam estritas ao departamento de pessoal e não do recrutamento. Estes dados normalmente são solicitados na própria ficha de emprego.

 

5- O tamanho do currículo também precisa ser ressaltado. Formatos extensos carregados de prolixidade deixam de serem analisados. A questão não está ligada totalmente com menos informações, más sim à elaboração intelectual e criatividade para elaborar trabalho.

 

6- Duas páginas são consideradas essenciais, mais do que isso representa excesso. Profissionais em início de carreira devem sempre gerar tendência para uma folha.

 

7- Jamais coloque informações sobre pretensão salarial (salvo quando solicitado) ou razões sobre o desligamento das empresas. Estes aspectos normalmente são conversados pessoalmente.

 

Confira mais dicas para sua carreira aqui 

O que fazer para responder sua pretensão salarial

project-management-interview-questionsQuem está procurando emprego fica sem saber o que fazer quando encontra um anúncio de uma empresa que pede envio do currículo com pretensão salarial. A principal dúvida dos candidatos é se eles devem chutar um valor baixo para não perder a oportunidade ou se aproveitam a chance para aumentar o salário que recebem atualmente.

Para alguns especialistas não existe uma fórmula infalível. Segundo eles, os candidatos devem fazer uma pesquisa de mercado para saber qual é a média salarial da função e colocar cerca de 20% a mais do que o salário atual. É importante se basear no mercado, pesquisar informações das principais posições e também, quando possível, consultar algum colega em cargo semelhante.

Pedir a pretensão salarial é uma forma que as empresas utilizam para filtrar quais profissionais serão chamados para a entrevista. E depois disso existe uma avaliação para ver quem pode trazer o melhor resultado por menos. Mas, quando o profissional se adequa ao perfil e pede um salário maior do que ela pode pagar, as companhias podem oferecer outros benefícios como plano de carreira.

O salário deve refletir a trajetória, a experiência e as competências do profissional. Por isso, mandar uma pretensão salarial baixa não é garantia para conseguir a vaga. Não adianta colocar um valor menor e depois tentar aumentar durante a entrevista. Quando a pretensão é colocada no currículo, de forma escrita, é mais difícil negociar depois.
Por outro lado, colocar um salário um pouco acima do praticado pelo mercado também não é sinônimo de exclusão do processo seletivo. Segundo os especialistas, profissionais com mais tempo de experiência, sólida formação acadêmica e que tenham obtido resultados relevantes na carreira podem justificar o salário requisitado. O profissional deve mostrar porque sua pretensão salarial é aquela e a melhor forma de fazer isso é apresentar resultados. E quem pede um pouco acima do que é praticado pelo mercado tem que mostrar quais são os seus diferenciais.
Além de facilitar o processo de seleção, a pretensão salarial ajuda a empresa a contratar profissionais com o perfil desejado e evita que muitos deixem o trabalho porque estão insatisfeitos com o salário.

Para quem está procurando emprego e começou a enviar currículos não é preciso mandar a pretensão salarial. O candidato não precisa falar sobre salário enquanto não for questionado para não restringir as possibilidades de concorrer às vagas.

Quando a pretensão for perguntada, por e-mail ou durante uma entrevista, o candidato pode falar quanto desejar ganhar, baseado em pesquisa salarial de mercado, em sua trajetória e resultados. Quando o recrutador entrar nessa discussão, ele pode dizer o valor ou afirmar que aceita negociar.

Confira essa pesquisa salarial feita através de levantamento aqui em nosso site: Pesquisa Salarial

 

Confira mais dicas para sua carreira aqui 

25 dicas para quem procura empregos pelo Facebook

Good-Vs-Bad-ReputationProcurar emprego pelas redes sociais pode ser muito útil para sua carreira. Fazer isso, porém, deve levar em consideração certos cuidados de privacidade e segurança. Se você está procurando por um emprego e tem perfis em redes sociais é muito importante que fique atento para determinados aspectos de privacidade e apresentação das suas informações. A internet é uma ferramenta muito útil na busca pela vaga ideal, mas se mal administrada pode trazer danos consideráveis para sua reputação e credibilidade. Algumas regras básicas fazem toda a diferença nessa dinâmica. Confira 25 dicas:

 

1. Proteção

Coloque suas configurações de privacidade no maior alcance possível, inclusive impedindo que as pessoas encontrem seu nome pela barra de busca. Se seu perfil é pessoal, não há motivo para deixá-lo facilmente disponível para os recrutadores. Pelo contrário, você tem todo o direito de reservar sua privacidade para familiares e amigos íntimos.

 

2. Restrições

Se seus amigos têm o costume de postar conteúdos impróprios em seu mural, considere a possibilidade de restringir o que ou quem posta ou até mesmo bloquear completamente. Esse tipo de ação evita desentendimentos ou outro tipo de reação negativa, tanto dos recrutadores como sua.

 

3. Fotos em que estiver marcado

O Facebook permite que você confira as fotos nas quais está marcado, mesmo que estas estejam no perfil de outras pessoas. É recomendado que você deixe essas fotos disponíveis apenas para as pessoas dentro de seu perfil, sem torná-las públicas.

 

4. Não reclame sobre o trabalho

Escrever comentários negativos sobre seu trabalho ou empregadores pode trazer conflitos e desconfortos com a atual empresa e futuros recrutadores. Mantenha uma postura profissional e apenas comente coisas que falaria presencialmente.

 

5. Fotos controversas

Dependendo da foto e de suas preferências você pode escolher aquilo que deseja divulgar ou ser marcado para não espantar nenhum recrutador. Imagens controversas podem causar desconfortos entre você e outro empregador de maneira definitiva.

 

6. Seja educado

Você deve ter essa postura sempre, não apenas quando procura um novo emprego. Comentários de desabafo, sarcasmo ou indiretas para outras pessoas em seu perfil não devem acontecer, pois mesmo com as configurações de privacidade você deseja manter uma imagem concreta com seus contatos online.

 

7. Considera um perfil profissional

Para evitar tantas preocupações também é possível criar um perfil estritamente profissional, em que você pode demonstrar suas habilidades de comunicação e networking. Compartilhe conteúdos relevantes, escreva mensagens e comentários para outros profissionais e empresas, entre outras ações que podem ajudar você a se promover.

 

8. Evite polêmicas

Muito cuidado com o tipo de opinião que exprime nas redes sociais, especialmente em seu perfil profissional, pois você nunca sabe quem pode acabar ofendendo.

 

9. Seja seletivo com suas amizades

Não adicione qualquer pessoa para sua lista de amigos no Facebook. Os recrutadores também avaliam o tipo de contatos que você tem e com quem costuma de relacionar com maior frequência. Se seu perfil for profissional essa dica deve ser levada ainda mais a sério.

 

10. Siga as empresas

Curta as páginas de empresas que desejaria trabalhar e siga suas atualizações para conhecer mais sobre a empresa, sua cultura de trabalho e política de ações online. A partir dessas informações você saberá qual postura é a melhor a ser adotada.

 

11. Faça um anúncio

Fazer um anúncio pago pode ser uma medida mais radical, mas também eficiente. Você pode chamar a atenção das empresas e receber propostas de trabalho, pela simples iniciativa de se divulgar online.

 

12. Participe de grupos

Grupos de interesse podem ser muito úteis para sua carreira. Você não sabe quem poderá encontrar nesses fóruns e que tipo de contato poderá fazer em benefício de sua trajetória profissional.

 

13. Faça muitos contatos

Não tenha vergonha em perguntar para amigos e familiares se eles sabem se alguma vaga aberta que poderia ser útil para você. Se conseguir o emprego ou uma entrevista, não se esqueça de agradecer de maneira especial, lembre-se de deixar as portas sempre abertas.

 

14. Saiba qual é sua influência

Se você tem uma forte presença na internet, com perfis em diferentes redes sociais e muita influência é interessante compartilhar isso com os recrutadores ou em seu currículo.

 

15. Faça uma página

Uma página ou fanpage também pode ser útil. Tudo irá depender de seu propósito, por isso cuidado para não passar a imagem de alguém narcisista. Se você tem um blog, por exemplo, é possível fazer essa página para divulgá-lo de maneira mais ativa e interagir com outras plataformas e empresas.

 

16. Mude sua foto de perfil

Escolha com critérios muito específicos a sua foto de perfil e de capa. Você deve optar por aquilo que seria mais apropriado para sua atuação e empresas nas quais deseja trabalhar.

 

17. Compartilhe seu desenvolvimento

Livros, artigos, cursos e outras ações que podem tê-lo ajudado a se desenvolver devem ser compartilhados em seu perfil. A partir disso você pode receber novas dicas de leitura e aprimoramento que vão ajudar você a crescer ainda mais.

 

18. Antecedentes criminais

Se você já foi acusado de crimes ou tem algum evento no passado que não gostaria de divulgar, tome as medidas necessárias para evitar que recrutadores ou outros curiosos mal intencionados prejudiquem sua carreira.

 

19. Guarde senhas apenas para você

Já aconteceu de recrutadores pedirem a senha dos candidatos para acessar seus perfis nas redes sociais. Se isso ocorrer com você, não se sinta obrigado a divulgá-la para ninguém. Lembre-se que suas senhas são pessoais e intransferíveis.

 

20. Não veja sua idade como um obstáculo

Facebook, Twitter e outras redes sociais não são espaços exclusivos de profissionais mais jovens. Se você já tem experiência considerável, use-a em seu favor, faça um blog e divulgue suas ideias e projetos, aproveitando aquilo que poderia ser visto como obstáculo de maneira positiva.

 

21. Procure eventos

Procure por eventos de sua área e outros de divulgação de emprego, como feiras de carreira, por exemplo, para fazer novos contatos profissionais e divulgar seu currículo.

 

22. Compartilhe seu currículo

Você pode escrevê-lo em seu mural ou compartilhar um link em que ele pode ser lido pelos recrutadores.

 

23. Siga páginas de emprego

Há inúmeras páginas especializadas em divulgar vagas de emprego. Algumas são dividas por áreas como engenharia ou comunicação. É muito importante seguir essas informações para que você aproveite as melhores oportunidades.

 

24. Encontre recrutadores

Assim como os recrutadores procuram por você, também é possível que você os encontre online. Dessa forma você pode conhecer mais sobre eles e se preparar de maneira diferenciada para as entrevistas e dinâmicas de seleção. Tome cuidado para não invadir a privacidade ou espantá-los com comentários pessoais.

 

25. Integre seus perfis

É possível integrar seu perfil no Facebook com os de outras redes sociais, como o Twitter. Todas as dicas se estendem para esses perfis de forma que você aproveite-os da melhor maneira possível.

 

 

Fonte: Universia Brasil

 

Confira mais dicas para sua carreira aqui 

13 mancadas na entrevista de emprego

blogdocout_entrevista_4Um processo seletivo é coisa séria. Se você não pretende deixar seu emprego, não entre na disputa. Headhunters dizem que é comum encontrar gente que está interessada apenas em testar a empregabilidade ou saber se o salário está na média do mercado. Os recrutadores percebem logo quando o profissional está tentando enrolar. Por isso, seja objetivo e evite ficar contando histórias longas. Fuja de perguntas que visam verificar uma determinada competência ou experiência.

Veja as 13 maiores mancadas cometidas pelos candidatos, na opinião dos recrutadores:

1. Omitir fatores que são requisitos importantes para a posição, como a impossibilidade de mudar de cidade ou de viajar com frequência.

2. Discursar autoelogios, usando adjetivos batidos como “dinâmico”, “criativo”, “inovador”, e tudo na primeira pessoa: “eu fiz”, “eu consegui”.

3. Perder a linha de raciocínio contando “causos”, ou se justificar em excesso, fazendo papel de vítima.

4. Questionar detalhes pouco importantes em uma primeira entrevista, como qual modelo de celular a empresa oferece.

5. Faltar ao encontro e não avisar com antecedência, ou cancelar e remarcar várias vezes.

6. Não ser transparente ao explicar o motivo do desligamento das empresas em que trabalhou.

7. Não dar bola a uma sondagem por estar bem empregado ou por considerar- se muito competente.

8. Dar sequência a um processo seletivo apenas para testar a empregabilidade, ou para saber se o salário está na média e desistir depois.

9. Fazer leilão do tipo “quem paga mais” entre as ofertas da nova empresa e as contrapropostas da empresa atual.

10. Manter o celular ligado durante a conversa. Pior ainda quando resolve atender.

11. Exceder na ansiedade e ficar perguntando todos os dias sobre o andamento do processo.

12. Insistir para que o entrevistador revele o pacote de remuneração, ou a empresa contratante, antes da hora.

13. Falar de forma negativa ou revelar informações confidenciais sobre as empresas em que atuou e sobre os profissionais com quem trabalhou.

Fonte: Exame.com

 

Confira mais dicas para sua carreira aqui 

Perguntas feitas para enganar você na entrevista de emprego

interview1) Por que você está sem trabalho há tanto tempo? Por que você foi demitido?

Essa pergunta é uma tentativa de descobrir se há algo errado com você que a sua antiga empresa ou empregadores já descobriram. O entrevistador pode estar tentando determinar se os temas de recessão ou cortes no orçamento foram usados para despejar alguns funcionários, incluindo você.

 

2) Se você está trabalhando, como você consegue tempo para as entrevistas?

O entrevistador pode perguntar: Se você está traindo seu chefe atual, por que você não vai me enganar mais tarde? A pergunta pretende colocar ênfase sobre por que você está mentindo para o seu atual chefe para poder realizar entrevistas de emprego. Se outras entrevistas são sugeridas, a melhor forma de lidar com esse problema é sugerir que outros testes ou entrevistas sejam feitos fora do seu horário normal de trabalho.

 

3) Como você se preparou para esta entrevista?

A intenção desta pergunta é decifrar o quanto você realmente se preocupa com o trabalho ou se você está simplesmente improvisando. Além de explicar como você se preparou para a ocasião mostre que você está focado. Revele o seu conhecimento da indústria, empresa ou departamento, fazendo perguntas e comentando informações recentes.

 

4) Você conhece alguém que trabalha para nós?

Esta é uma pergunta complicada, porque a maioria dos entrevistados acredita que conhecer alguém na empresa é sempre uma coisa boa. Na verdade dependendo do tipo de profissional que é o seu conhecido é melhor que você não fale nada. O entrevistador provavelmente vai associar características e a reputação do seu amigo com os seus méritos.

 

5) Onde é que você realmente gostaria de trabalhar?

Determinar a área que você pretende trabalhar pode fechar algumas portas dentro da empresa. Aconselha-se nunca mencionar um cargo. Destaque apenas que você é perfeito para o trabalho e que você se dedicar muito se conseguir o emprego.

 

6) O que incomoda você sobre colegas ou patrões?

Não caia nesta armadilha. A intenção desta pergunta é destrinchar se você vai ter dificuldade para trabalhar com outras pessoas ou pode ter problemas e afetar a sua produtividade.

 

7) Você pode descrever como você resolveu um problema de trabalho ou na escola?

Na verdade, ninguém deveria ficar surpreso com esta pergunta, porque é uma das mais básicas indagações em uma entrevista. O que o entrevistador realmente quer é uma visão sobre como sua mente funciona.

 

8) Você pode descrever uma situação de trabalho ou na escola em que você estragou tudo?

Este é um campo minado. Uma questão dentro desta questão é se você aprende com seus erros ou continua repetindo os mesmos. Da mesma forma, o entrevistador pode estar tentando visualizar se você é muito autoconsciente ou não para assumir a responsabilidade por suas falhas.

 

9) Como é esta vaga em relação as outras que você está se candidatando?

Na verdade o que eles querem descobrir é como você lida com a competitividade do mercado de trabalho. A dica é simples e clara: não fique comparando as oportunidades, veja quais são as qualidades e defeitos de cada uma delas e coloque os pesos na balança.

 

10) Se você ganhasse na loteria, você ainda trabalharia?

Evidentemente, esta pergunta é um pouco boba. Mesmo assim, é outra oportunidade para ressaltar a sua motivação e ética no trabalho. Reconhecer que você ficaria feliz de ganhar na loteria é importante, mas mostre que você continuaria procurando um trabalho significativo, pois enfrentar desafios e alcança-los o faz feliz.

 

Confira mais dicas para sua carreira aqui 

As mentiras mais comuns do entrevistado e como elas são descobertas

mentira_curriculo_carreira1- Motivos de saída da empresa

Para o recrutador, conhecer o motivo pelo qual um profissional saiu da empresa é relevante para entender os objetivos e personalidade do candidato. O que geralmente acontece é o profissional ter sido demitido, e na entrevista, diz que saiu por livre e espontânea vontade. Mas isso pode ser checado com a antiga empresa por meio de um telefonema.
2- Cursos
Profissionais citam cursos que foram realizados dentro da empresa onde trabalhavam, porém, ao buscar evidências, seja através de certificados ou entrando em contato diretamente com a empresa citada, nota-se que não foi bem assim.
3- Referências
Referências são utilizadas para checar a veracidade das competências que estão no currículo. Mas geralmente essas referências são amigos de trabalho ou parentes, o que enfraquece como prova, pois pode ter sido previamente combinado. As empresas podem entrar em contato com o setor de recursos humanos da empresa antiga ou pesquisar referências em sites de carreira como o LinkedIn.
4- Formação
É comum a colocação de títulos de graduação ou pós-graduação concluídos, quando na verdade os cursos ainda estão sendo realizados ou foram trancados. O que não é muito comum, mas também ocorre, é a falsificação de títulos e certificações. Ao checar as informações com as instituições de ensino, constata-se a mentira.
5- Idiomas
Alguns profissionais entendem que colocar a língua estrangeira no currículo é essencial para serem chamados para a entrevista. Mas um simples teste oral na hora da entrevista ou logo nos primeiros meses após ser contratado revelam a mentira.
6- Endereço
Algumas empresas têm preferência por regionalizar seus profissionais para reduzir custos. Sabendo disso, alguns profissionais adquirem serviços em casa de amigos e parentes para obter um comprovante de endereço que seja aceito pela empresa. Mas a mentira pode vir à tona após a contratação do empregado e causar sua demissão.
7- Período em que trabalhou para a empresa
É unânime entre recrutadores olhar quanto tempo um profissional permaneceu em uma determinada empresa para saber se trata-se de um profissional problemático ou assediado por outras empresas, seja por maiores salários ou novos desafios. No ponto de vista dos profissionais, mentir sobre o tempo que dedicou a uma única empresa é sinônimo de estabilidade, logo, pode ser visto como uma pessoa não problemática. Mas isso pode ser checado com a antiga empresa.
8- Idade, filhos e estado civil
Os profissionais entendem que algumas empresas com cargos que demandam viagens nacionais e internacionais preferem e priorizam certos tipos de perfil. Mas documentos pessoais podem desmentir as informações fornecidas.
9- Salários
“Vou jogar o valor para cima para cair na hora da negociação”. Os profissionais precisam entender que o currículo é cronológico e leva consigo o histórico da vida profissional, não adianta mentir sobre o quanto ganhava na empresa anterior se o salário não constar em carteira. Os recrutadores entram em contato com o RH que o contratou anteriormente.
10- Competências
Muitos profissionais supervalorizam qualidades e atribuições como “coordenei e gerenciei recursos e fornecedores”, mas na verdade participavam apenas como convidados ou ouvintes. Um telefonema para a antiga empresa revela que não é verdade.

 

Confira mais dicas para sua carreira aqui 

Seu currículo pode funcionar melhor

shutterstock_23308132_crop380wPara fazer seu currículo “funcionar” é essencial que você saiba como organizar as informações e ter certeza de que você não cometerá erros na hora de direcioná-lo para uma oportunidade. Confira algumas práticas que podem desqualificar seu currículo:

 

1 – Se candidatar a qualquer vaga que aparecer

Enviar seu currículo para a maior quantidade de vagas possível não é a alternativa mais correta para o sucesso na busca por uma ocupação profissional. Esteja certo de que você está se candidatando as vagas que realmente se encaixam ao seu perfil profissional.  Não passe para o mercado a ideia de que você está “catando papel na ventania” e está disposto a aceitar o que aparecer pela frente.

 

2 – Informações insuficientes sobre sua experiência profissional
Seja o mais claro e específico possível ao narrar suas experiências de trabalho anteriores. Por isso, não deixe de citar exemplos que mostrem sua qualificação para a vaga.

 

3 – Experiências mal colocadas

Procure descrever as coisas que realizou e que fizeram a diferença nos projetos que participou.

Mostre ao RH que naquele momento as suas realizações fizeram a diferença no projeto e que sua participação foi importante para sua realização. Priorize suas realizações ao invés de suas responsabilidades. As empresas não se importam tanto com as suas responsabilidades,  mas sim com as suas conquistas profissionais. Fale mais em primeira pessoa e afirme mais. Os RHs valorizam mais esse tipo de narrativa e já se torna um diferencial no meio de tantos currículos com o discurso comum e usual de sempre.

 

4 – Falta de um carta de apresentação
Deixar de anexar uma carta de apresentação é um erro para qualquer oportunidade que você está se candidatando. Isso passa a ideia de que você não dedicou alguns minutos para reiterar eu interesse com um simples texto introdutório para o RH.

 

5 – Falta de direcionamento

Seu currículo deve estar direcionado para a vaga pretendente, então lembre-se de que cada vaga é uma vaga. Dependendo da vaga pretendida dê maior enfoque as suas experiências e conhecimentos daquela área. Inclua apenas os cursos e capacitações relacionados ao seu objetivo profissional naquele momento. Informação irrelevante pode ser entendida como perda de foco. Tenha em mente que em seu currículo não está somente um conjunto de informações profissionais a seu respeito.

Há também uma leitura subtextual de quem é você. E a partir disso é estabelecido um perfil pessoal e psicológico de sua pessoa.

 

Confira mais dicas para sua carreira aqui 

“O site é uma ferramenta bem efetiva para quem busca profissionais de Comunicação e presta um grande serviço tanto para os profissionais quanto para as empresas”

Patricia Buarque e Denise Delalamo

“Eu consegui um emprego por meio do site. Muito bom! Eu tinha cadastro em outros sites, mas nunca virava nada. O site realmente foi bom”

Daniel Costa

“recebemos um número grande de CVs e muito deles aproveitados para processos ou para banco de cvs”

Flavia Venancio

“Achei o serviço do site excelente. As vagas são bem específicas e a qualidades delas foram além das minhas expectativas. Em menos de uma semana de assinatura consegui a minha primeira entrevista, onde fui contratada”

Verônica Schneider

“A divulgação foi excelente tivemos um bom resultado, várias pessoas enviaram curriculo e fizemos várias entrevistas. Para resumir, o nosso objetivo foi alcançado, o site é de grande importância. Parabéns.”

André Rocha

“Gostaria de agradecer pelas vagas sob medida. Consegui uma nova oportunidade e inicio amanhã. Isso significa que a sua iniciativa é eficaz e capaz de ajudar os profissionais de comunicação a encontrarem melhores colocações no mercado de trabalho”

Annally Lima

“Eu recebi alguns currículos, a maioria interessante, entrevistei algumas pessoas e devo fechar a vaga hoje. Agradeço a ajuda. Entre os três candidatos finais, um veio através do blog. Espero poder contar sempre com a ajuda de vocês para outras oportunidades”

Angie Diniz

“Só tenho a agradecer pelo serviço de vocês. Fui contratada na última semana e estou extremamente feliz com o retorno positivo”

Claudia Mendes

“Gostei muito da prontidão na divulgação das vagas e o retorno foi bastante positivo. Recebi vários currículos em pouco tempo e consegui chamar muitos candidatos para a entrevista.”

Karoline Paiva

“Gostaria de dizer que achei excelente o trabalho realizado! Assinei o site no dia 2/9. No mesmo dia fui chamada para uma entrevista e no dia 3/9 iniciei o novo emprego. Obrigada por divulgar vagas realmente verdadeiras! Parabéns”

Andressa Dantas

“É notável que o site tem tido um número elevado de visitas face a grande quantidade de currículos que recebemos. Para nós, foi ainda mais fácil mensurar, visto que publicamos as vagas somente no site. (…) posso afirmar que é um canal viável tanto para empresas quanto para profissionais que buscam recolocação ou inserção no mercado da comunicação.”

Diego Pudo

“O serviço é muito eficiente, com vagas sempre novas. Através do site encontrei meu novo emprego.”

Luiza Santana Aragão

“Estou muito satisfeita com o serviço prestado por vocês, nos ajudaram a rankear no Google, revertendo em muitos e bons currículos! Muito obrigada e em uma próxima, com certeza pretendo contar com o excelente serviço da Cout!”

Larissa Moutinho

“Consegui um emprego. Achei muito legal o site, de verdade. Vale mais a pena assinar esse serviço que o Catho.”

Bruna Pazini

“Estamos muito satisfeitos com os resultados obtidos pela divulgação de vaga no site. Conseguimos ótimos currículos e pudemos concluir nosso processo de seleção. Contratamos 2 funcionários por esta ferramenta.”

Silvia Lopes

“Muito bom. Objetivo e qualificado. Me deixou em contato com as melhores agências do mercado.”

Rodrigo Dutra

“Estamos muito satisfeitos com o retorno que tivemos com a divulgação das vagas de jornalista e fotógrafo na Cout. Num curto espaço de tempo, recebemos vários currículos de candidatos bastante capacitados e já estamos fazendo uma pré-seleção dos profissionais. Agradecemos à equipe do site por ter publicado as oportunidades de emprego da Partnersnet e esperamos poder contar com vocês novamente em outras ocasiões!”

Daniela Nunes

“Segui as dicas de aprimoramento de currículo e tive bons feedbacks de empregadores. Em quatro meses de assinatura conquistei uma ótima oportunidade de trabalho. Vale ressaltar ainda que o valor pago no serviço é bem menor que o valor cobrado em vários serviços de busca de empregos. Além disso trata-se de um meio focado em Comunicação. No momento deixo o site e pretendo me dedicar ao novo emprego e, futuramente, se pensar em mudar de trabalho certamente voltarei ao blog.”

Elton Amorim

“A divulgação no site teve bom resultado, recebi bons currículos através da divulgação na Cout, muitos deles exatamente dentro do perfil que eu desejava. Inclusive, já até fechei a vaga com uma das candidatas”

Tatiana Cioni

“O trabalho de vocês é muito bom, fiz algumas entrevistas por meio de vocês e desejo muito sucesso!”

Amanda Camargo

“A divulgação de vocês foi excelente, muitos candidatos disseram ter visto a vaga no site. Já selecionamos o novo editor e, portanto, já podem tirar o anúncio. Pretendo divulgar novos processos no site!”

Igor Camargo

“Um dos melhores serviços que já utilizei, rápido, fácil e ótimo retorno!”

Marco Rangel

“O site auxiliou muito a RZT Comunicação no processo de recrutamento de profissionais e estagiários. Através dele, recebemos diversos currículos, com vários perfis de candidatos.”

Almir Rizzatto

“Achei ótimo! Consegui um recolocação rapidamente! Indico para todos os colegas.”

Claudia Regina dos Santos

“Gostaria de agradecer pela oportunidade e te dar o feedback, que a qualificação dos candidatos é muito boa e a quantidade de CV recebidos foi maior do que esperávamos, ainda estamos selecionando para a próxima fase. Espero que seja o início de uma parceria de sucesso.”

Valquíria Farias

“Organizado, atualizado e de fácil utilização. Diversidade de vagas muito boa.”

Natalia Guerra

“Sempre muito eficiente, a Cout auxilia as agências na busca por profissionais de comunicação. É uma ferramenta importante para as empresas e para os profissionais da área.”

Ana Paula Soares

“Gostaria apenas de compartilhar que consegui um novo trabalho por meio do seu site, uma vaga que provavelmente eu não teria acesso, já que não seguia a empresa nas mídias sociais e ela não tem força na marca, ainda que seja uma ótima empresa. Desejo que o site cresça cada vez mais e tenha muito sucesso. Obrigada!”

Carolina Simões

“O site foi muito eficiente e rendeu candidatos qualificados para a vaga. Conseguimos contratar um profissional e estamos muito satisfeitos”

Joyce Pais

“Achei o serviço bastante direto e com vagas interessantes. Indico a Cout para todos meus contatos e amigos da área de comunicação.”

Lucilene Brito

“O resultado é bem positivo, recebemos bons candidatos. E já contratamos profissionais através da Cout”

Hosana Pinheiro

“A Cout, com sua ampla oferta diária de vagas por um custo pequeno, é uma grande ferramenta para profissionais de comunicação obterem emprego. Já consegui duas vezes recolocação no mercado de trabalho jornalístico por meio de seu boletim, sendo a última nesta semana, e com uma proposta de cargo que não imaginava possível atualmente!”

Mauricio Kanno

________________________________________________________________________________________________________________________________________

Alguns anunciantes de vagas