Currículo – Verdades e mentiras

currículoColocar foto pega mal

Vagas para escritório ou cargos internos não costumam pedir foto, mas ela pode ser exigida para funções que lidam com o público. Nesse caso, a foto deve ser em traje de trabalho.

 

Blogs e perfis de relacionamento nunca devem ser citados

Páginas pessoais na web podem fazer diferença quando o candidato tem consciência de que as informações contidas nelas transmitirão uma boa imagem ou acrescentarão algo ao currículo.

 

Pretensão salarial não deve ser mencionada

A pretensão só deve ser colocada se solicitada. Toda informação do currículo é analisada e não colocar a pretensão pode aumentar as chances de o candidato ser chamado.

 

Adaptar o currículo para cada vaga aumenta as chances

O currículo deve ser o mais direcionado possível, sobretudo se souber a qual vaga de qual empresa quer se candidatar.

 

No objetivo profissional deve ser colocado apenas um cargo

Se não há vaga aberta e a pessoa quer se candidatar a futuras vagas, pode colocar a área de atuação ou mais de um cargo relacionado, ex: Analista de Comunicação e Redator.

 

As experiências profissionais devem ser colocadas em ordem decrescente

É mais interessante para o selecionador saber o cargo mais recente do candidato e, caso necessite, buscará os primeiros empregos.

 

Carta de apresentação só deve ser feita se solicitada

A carta é sempre bem vinda. É recomendável fazer cartas personalizadas, para cada empresa. Deve ser curta e conter dados adicionais ao currículo.

 

Há uma ordem certa para cada item do currículo

É consenso começar com dados pessoais seguidos do objetivo. Em seguida, cite dados conforme a relevância, ex: se tem pouca experiência, pode destacar antes a formação acadêmica.

 

O currículo tem que ter apenas uma folha

Não há uma regra sobre a quantidade de folhas, mas o currículo deve ser o mais sucinto possível. Ele só deve ter mais de uma folha se as informações forem realmente indispensáveis.

 

Confira mais dicas para sua carreira aqui