Programa de empreendedorismo digital nos EUA

Jornalistas, empreendedores digitais e tecnólogos do Brasil, Colômbia, Guatemala, Honduras e Nicarágua fluentes em inglês podem participar de um programa internacional para criar modelos de mídia digital.

O Centro Internacional para Jornalistas (ICFJ, em inglês), com o apoio do Professional Fellows do Departamento de Estados dos EUA, oferece o programa “A Digital Path to Entrepreneurship and Innovation for Latin America” (Um Caminho Digital para Empreendedorismo e Inovação para a América Latina) de 23 de abril a 2 de junho e 8 de outubro a 17 de novembro de 2018 nos Estados Unidos.

O programa vai selecionar candidatos para criar modelos de empreendimentos de mídia que aproveitem o poder das ferramentas digitais para gerar uma receita sustentável. Os bolsistas aprenderão o que há de mais novo no mundo digital para ajudar a implementar seus planos de negócios.

Os candidatos escolhidos viajarão a Washington para uma orientação de cinco dias, seguido por um estágio de quatro semanas em uma organização americana. Os participantes voltarão a se reunir no programa “Professional Fellows Congress” em Washington.

As inscrições foram prorrogadas até 2 de janeiro de 2018.

Para mais informações: https://goo.gl/gtrtD9

Bolsa de reportagem nos EUA

Jornalistas que vivem fora dos Estados Unidos podem se candidatar a uma bolsa.

O World Press Institute (WPI) oferece um programa para jornalistas experientes que desejam melhorar sua compreensão do jornalismo americano.

O programa tem como objetivo expor os participantes para as condições de trabalho na mídia nos Estados Unidos. Eles devem informar sobre uma variedade de questões sociais para ver como as instituições americanas respondem a diferentes preocupações sociais.

A bolsa 2018 vai de meados de agosto até meados de outubro. Os participantes vão passar três semanas em Minnesota, viajar por várias cidades nos Estados Unidos, incluindo Washington e Nova York, e depois voltar a Minnesota para a última semana do programa.

Os candidatos devem demonstrar potencial de liderança, ter cinco anos de experiência de jornalismo em tempo integral e fluência em inglês. Freelancers também podem se inscrever.

As candidaturas vāo até 16 de fevereiro de 2018.

Para mais informações: https://goo.gl/ju8dcM

Fundos disponíveis para reportagem

Jornalistas em início de carreira que querem se concentrar em uma história que revela verdades sobre a condição humana podem concorrer a apoio em dinheiro.

O Arthur L. Carter Journalism Institute da Universidade de Nova York convida inscrições para o Prêmio de Reportagem Literária Matthew Power, em homenagem ao jornalista que reportava sobre a condição humana e morreu em missão em Uganda em março de 2014.

O vencedor receberá US$12.500, terá um documento de identificação da Universidade de Nova York e privilégios de pesquisa e referência online e presenciais completos da biblioteca, bem como um escritório na universidade (a não ser que não haja espaço).

O segundo colocado receberá US$2.500.

O prazo de inscrição vai até 20 de fevereiro de 2018.

Para mais informações: https://goo.gl/6V28CF

Apoio financeiro a projetos de mulheres no Audiovisual

Produções audiovisuais dirigidas por mulheres podem concorrer a um investimento.

O Fundo Avon de Mulheres no Audiovisual (FAMA) oferece apoio financeiro a projetos de mulheres no Brasil.

A chamada está aberta a longa metragens de documentário, ficção e animação dirigidos por mulheres e produtoras brasileiras independentes, regularmente inscritas na ANCINE.

Três a cinco projetos receberão R$80.000 a R$300.000.

As inscrições vão até 30 de janeiro de 2018.

Para mais informações: https://goo.gl/uLFW9k

Bolsa para Jornalistas na Harvard

Jornalistas com pelo menos cinco anos de experiência que querem estudar e pesquisar política pública nos Estados Unidos estão convidados a concorrer à bolsa em Cambridge, Massachusetts.

A Kennedy School of Government da Universidade de Harvard convida inscrições para a bolsa do Joan Shorenstein Center.Os bolsistas fazem um semestre de residência no programa e recebem US$30.000 pagos em quatro parcelas ao longo do semestre. As despesas de viagem não são cobertas pelo centro.

A bolsa fornece escritório, computador, impressora e telefone. Para se inscrever, envie uma carta, um formulário de inscrição preenchido, uma proposta de projeto de pesquisa, currículo e recomendações.

Os candidatos devem ser jornalistas, acadêmicos ou formuladores de políticas ativos na imprensa, política e políticas públicas. Fluência em inglês é necessário.

As inscrições vão até 1° de fevereiro de 2018.

Para mais informação: https://goo.gl/aQtBHg

Bolsa de reportagem no Haiti

Jornalistas de 25 a 39 anos podem se candidatar a uma viagem de reportagem ao Haiti.

O Instituto Político para la Libertad (IPL) e o National Endowment for Democracy (NED)  lançaram o programa “Reportando do Haiti”, que visa levar a realidade haitiana a outros países da região.

Dois jornalistas viajarão para o Haiti em abril de 2018. Durante duas semanas, eles documentarão e informarão sobre a situação dos jovens e o papel desempenhado pelas mulheres no país do Caribe. Uma vez completada a viagem, os jornalistas prepararão pelo menos um artigo de opinião e uma matéria de reportagem em qualquer formato.

Os candidatos devem ter experiência em escrever artigos de opinião e/ou reportagens.

As inscrições vão até 28 de fevereiro de 2018.

Para mais informações: https://goo.gl/ckDqtc

Treinamento internacional para Jornalistas

Jornalistas com conhecimentos de inglês, alemão e outros idiomas podem se inscrever para o programa.

A DW Akademie está aceitando inscrições para o seu estágio de 18 meses. O programa oferece uma combinação de estudo acadêmico e aprendizagem prática.

Os candidatos selecionados passam os primeiros seis meses participando seminários de teoria e prática. Nos próximos nove meses, eles trabalham em vários departamentos editoriais da Deutsche Welle em Bonn, Berlim, e um dos escritórios da organização no exterior, em Bruxelas, Washington e Moscou. Os trainees passam mais um mês na Deutschlandradio.

Os estagiários ganham um salário inicial de EUR1.590 (US$1.885) por mês e recebem dois aumentos ao longo do programa. Eles também recebem um mês de férias.

Os candidatos devem ter proficiência profissional em inglês ou alemão. Jornalistas que são falantes nativos de outra língua que faz parte dos serviços linguísticos da DW – especialmente árabe, chinês, farsi, francês, russo ou espanhol – são encorajados a se inscrever.

As inscrições vão até 29 de janeiro de 2018.

Para mais informações: https://goo.gl/wXpSox

Bolsas de mestrado em jornalismo em Nova York

Jornalistas com pelo menos dois anos de experiência e fluência em inglês e outra língua podem se candidatar a este programa de estudo em Nova York.

O Arthur L. Carter Journalism Institute na Universidade de Nova York (NYU, em inglês) convida inscrições para o World Journalist Fellowship.

O programa de estudo fornece bolsas de estudo a jornalistas internacionais para dois semestres em um dos mestrados da faculdade de jornalismo, além de uma ajuda de US$13.000.

Os bolsistas podem escolher uma de nove concentrações: reportagem econômica e de negócios; reportagem cultural e crítica; estudos globais e programas conjuntos; reportagem literária; redação de revista; notícias e documentários; reportagem sobre New York e o país; reportagem de ciência, saúde e ambiental; e studio 20.

Os candidatos também devem preencher o requerimento para o programa de pós-graduação de sua escolha. O GRE e TOEFL são testes necessários de admissão à NYU. Os interessados têm até 24 de janeiro de 2018 para enviar o resultado dos testes.

As inscrições vão até 4 de janeiro de 2018.

Para obter mais informações: https://goo.gl/EcqwgN

Programa acelerador de vídeo

Jornalistas e produtores com pouca experiência sem vídeo de 360 ° e abordar temas relacionados às mudanças climáticas podem se inscrever para este programa.

O European Forest Institute e a Global Editors Network estão lançando o Lookout360°, um projeto de seis meses de aceleração de reportagens imersivas sobre mudanças climáticas de seis meses que ajuda jornalistas produzirem vídeos imersivos sobre mudanças climáticas e a vida das pessoas.

Um total de 10 candidatos serão selecionados para participar de um bootcamp sobre storytelling de mudanças climáticas, bem como filmagem e pós-produção na Finlândia. Após o bootcamp, os participantes receberão orientação para desenvolver uma matéria em três meses.

Os projetos finais serão exibidos na GEN Summit a ser realizada de 30 de maio ao 1º de junho de 2018 em Lisboa, Portugal.

As inscrições vão até 18 de dezembro.

Para mais informações: https://goo.gl/crV3cj

Bolsas de jornalismo na Alemanha

Jornalistas da Europa e Estados Unidos podem se candidatar a este programa em Berlim.

O Centro Internacional de Jornalismo na  Freie Universität em Berlim oferece dois tipos de bolsas de jornalismo, com início em outubro de 2018 a julho de 2019.

O Programa Europeu de Jornalismo permite que os participantes se ausentem por dois semestres de seus cargos profissionais e passem um ano sabático na Freie Universität em Berlim, ampliando seus conhecimentos ao desenvolver um projeto de pesquisa.

A Bolsa EJO permite que um jornalista se torne um correspondente temporário do Observatório Europeu do Jornalismo (EJO, em inglês). O bolsista recebe um salário mensal de EUR1.100 durante os 10 meses do programa.

As candidaturas devem ser em alemão ou em inglês.

As inscrições vão até 28 de fevereiro de 2018.

Para mais informações: https://goo.gl/eaEm2

Fundos para projetos de mídia na ONU

Organizações que trabalham nas áreas de mídia, juventude, mulher, democratização, desenvolvimento da comunidade, e o Estado de direito e os direitos humanos são elegíveis.

O Fundo das Nações Unidas para Democracia (UNDEF, em inglês) convida organizações da sociedade civil a concorrer ao financiamento de projetos para avançar e apoiar a democracia. Subvenções a projetos variam entre US$100.000 e US$300.000.

Projetos de dois anos de duração serão aceitos. As propostas devem focar em uma ou mais das seis áreas principais: igualdade de gênero; ativismo comunitário; Estado de direito e direitos humanos; engajamento juvenil; fortalecimento da interação da sociedade civil com o governo; mídia e liberdade de informação; ferramentas para o conhecimento; e processos eleitorais.

As propostas devem ser enviadas online em inglês ou francês.

As inscrições vão até 20 de dezembro.

Para mais informações: https://goo.gl/dvC8Ys

Bolsa para jornalistas em conferência na Itália

Jornalistas podem se candidatar a bolsas de viagem para participar de uma conferência.

A Fundação Thomson Reuters, com financiamento do Fundo Internacional das Nações Unidas para o Desenvolvimento Agrícola (FIDA), vai selecionar jornalistas para participar de uma conferência do FIDA sobre abordagens inovadoras para o financiamento inclusivo de transformação rural

A conferência será realizada nos dias 12 a 15 de fevereiro de 2018 em Roma, na Itália.

Os participantes vão ganhar experiência e aumentar o conhecimento dos problemas enfrentados pelas comunidades rurais. Os jornalistas terão acesso a delegados de alto nível, especialistas, incluindo do FIDA e ONU, bem como pequenos agricultores.

Os candidatos devem trabalhar como jornalistas ou colaboradores regulares para imprensa, rádio, TV ou mídia online, ter pelo menos dois anos de experiência e um bom nível de inglês falado e escrito. Os candidatos devem incluir evidência profissional de seu interesse em questões de desenvolvimento dos povos rurais.

As bolsas cobrem a viagem de avião, alojamento, refeições e transporte local. Após o workshop, os jornalistas selecionados devem trabalhar em matérias sobre questões de desenvolvimento rural em seus países de origem.

As inscrições vão até 31 de dezembro.

Para mais informações: https://goo.gl/njQsUP

Programa para jornalistas em Nova York

Jornalistas de países de baixa renda podem se inscrever para este programa na Universidade de Columbia em Nova York.

O Instituto para o Estudo dos Direitos Humanos (SIDH, em inglês) está aceitando inscrições para o Programa de Defensores de Direitos Humanos (HRAP, em inglês). A bolsa começa no final de agosto até meados de dezembro de 2018.

O programa utiliza os recursos da Universidade de Columbia e organizações internacionais como o Human Rights Watch e Witness para fornecer líderes comunitários habilidades e oportunidades de networking.

Através de workshops, seminários, aulas na Universidade de Columbia e encontros com ​​políticos e potenciais financiadores, os participantes irão compartilhar suas experiências, refletir criticamente sobre suas estratégias e planejar futuras campanhas.

O HRAP é desenvolvido para advogados, jornalistas, médicos, professores, assistentes sociais, líderes comunitários e outros ativistas de direitos humanos. Os candidatos devem apresentar prova de endosso institucional de suas organizações para sua participação no programa e devem se comprometer a retornar a essa organização.

Os candidatos de países de alta renda não serão considerados, exceto aqueles que representam comunidades marginalizadas.

O ISHR pretende fornecer financiamento integral para cobrir os custos do programa dos participantes, bem como viagens e alojamento. Um estipêndio também é fornecido para despesas básicas.

As inscrições vão até 31 de janeiro de 2018.

Para mais informações: https://goo.gl/h52Idq

Programa Hearst de jornalismo

Jornalistas iniciantes podem concorrer a este programa.

A Bolsa Hearst é um programa de dois anos em jornalismo multimídia, composto por duas rotações de 12 meses em seus jornais metropolitanos. A bolsa oferece experiência prática e acesso a líderes no campo. Os bolsistas irão escrever artigos, filmar e produzir seus próprios vídeos, blogar e usar a mídia social para aumentar a popularidade de seu trabalho.

Os candidatos devem ser graduados ou ter interesse ou experiência em jornalismo ou áreas afins. Os selecionados terão a oportunidade de crescer em uma das maiores organizações de jornalismo do mundo.

Estrangeiros podem se inscrever, mas o programa não patrocina vistos.

As inscrições vão até 12 de janeiro de 2018.

Para mais informações: https://goo.gl/D3hIZa

Organização americana busca projetos de comunicação

Organizações de mídia independente, grupos cívicos e associações de todo o mundo podem concorrer a subsídios.

O National Endowment for Democracy (NED) busca propostas de organizações não-governamentais, incluindo meios de comunicação independentes em todo o mundo, para projetos que promovam objetivos democráticos e fortaleçam as instituições democráticas.

O NED incentiva candidaturas de organizações que trabalham em diversos ambientes, incluindo democracias recém-estabelecidas, países semi-autoritários, sociedades altamente repressivas e países em fase de transição democrática.

As subvenções variam de acordo com o tamanho e o escopo dos projetos, mas a subvenção média dura 12 meses e é cerca de US$50.000.

O NED está interessado em propostas de organizações não partidárias para programas que visam: promover e defender os direitos humanos e o Estado de direito, apoiar a liberdade de informação e meios de comunicação independentes, e promover a prestação de contas e transparência.

As inscrições vão até 22 de dezembro.

Para mais informações: https://goo.gl/YG49in

Bolsa de jornalismo na Alemanha e Polônia

Estudantes de jornalismo de pós-graduação e recém formados podem se inscrever para uma bolsa de duas semanas na Alemanha e Polônia.

O Fellowships at Auschwitz for the Study of Professional Ethics (FASPE) vai escolher 10 a 15 estudantes para examinar o papel desempenhado por jornalistas na Alemanha nazista e no Holocausto. O programa será realizado de 20 de maio a 1° de junho de 2018.

Os bolsistas vão ouvir fontes históricas e depoimentos de sobreviventes, visitar redações alemães e polonesas e participar de workshops em Berlim e Auschwitz. O programa vai abordar os desafios das reportagens de direitos humanos, censura, propaganda, redação de narrativas históricas e novas mídias no jornalismo atual.

Os candidatos devem ser alunos matriculados em um programa de pós-graduação de qualquer tipo e planejando trabalhar como jornalista ou jornalistas formados entre maio de 2013 e maio de 2017 ou com uma pós-graduação concluída entre maio de 2016 e janeiro de 2018.

As inscrições vão até 4 de janeiro de 2018.

Para mais informações: https://goo.gl/PExmkf

Programa de jornalismo em Michigan

Jornalistas em meados de carreira podem se inscrever para uma bolsa de estudos na Universidade de Michigan.

O programa de jornalismo Knight-Wallace, patrocinado pela Universidade de Michigan, reúne jornalistas excepcionais dos EUA e do exterior para um ano de estudo acadêmico. Os bolsistas elaboram um plano personalizado de estudo com acesso aos cursos e recursos da universidade.

Geralmente, 12 americanos e seis estrangeiros são escolhidos. Os bolsistas devem obter uma licença do empregador e depois retornar ao seu local de trabalho.

Os candidatos devem ter pelo menos cinco anos de experiência profissional. Jornalistas de imprensa, rádio, TV e online podem candidatar-se. A bolsa para americanos consiste em US$70.000 e cobre as mensalidades e custos de viagem. O valor para estrangeiros varia.

As inscrições vão até 1° de dezembro para candidatos internacionais e 1° de fevereiro de 2018.

Para mais informações: https://goo.gl/6VqtYU

Fundos para reportagem de conflitos

Jornalistas em todo o mundo podem se inscrever para este programa perto de Londres.

A Fundação Thomson Reuters está oferecendo bolsas ao treinamento “Uncovering Security – Story Lab” (Descobrindo Segurança – Laboratório de Matérias), que tem como objetivo apoiar jornalistas para descobrir ameaças emergentes do mundo e trazer essas histórias para um público amplo.

O programa contará com um laboratório residencial de três dias em janeiro sobre situações de segurança emergente; a oportunidade de concorrer para pequenos fundos para cobrir o custo de reportagem; o acesso a jornalistas experientes que cobriram matérias de segurança; e apoio para propor pautas a plataformas internacionais de publicação.

Os candidatos devem ter pelo menos três anos de experiência em jornalismo e ser fluentes em inglês. Experiência cobrindo questões de segurança é uma vantagem.

Jornalistas devem apresentar uma ideia de pauta que se relaciona com uma situação de segurança emergente em uma comunidade específica, país ou região do mundo.

As inscrições vão até 4 de setembro.

Para mais informações: https://goo.gl/xkaMSP

Bolsas para estudos de mídia na Alemanha

Jovens profissionais de países em desenvolvimento podem solicitar uma bolsa para estudar na Alemanha.

O Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico (DAAD, em alemão) apoia estudos de pós-graduação e treinamento em uma variedade de assuntos, incluindo estudos de mídia.

As instituições que oferecem estudos de mídia incluem a Universidade Leipzig, Universidade Bauhaus Weimar e Universidade de Ciências Aplicadas de Colônia.

Os candidatos devem ter completado seu diploma universitário nos últimos seis anos e ter pelo menos dois anos de experiência profissional relacionada.

O prazo varia por universidade.

Para mais informações: https://goo.gl/PkLp2x

Bolsas para reportagens sobre religião

Jornalistas profissionais interessados em reportar sobre religião podem candidatar-se a uma bolsa.

O International Reporting Project (IRP) aceita propostas de reportagem sobre questões de religião global.

Os tópicos possíveis incluem conflito e paz; ambiente e sustentabilidade; economia política e desenvolvimento; saúde e educação; gênero, raça e sexualidade; lei e direitos humanos; movimentos sociais; migração; e humanitarismo.

Os candidatos devem apresentar um orçamento detalhado e um ensaio sobre a história que querem cobrir. O orçamento proposto ajudará a determinar o montante da bolsa.

As candidaturas serão consideradas numa base contínua.

Informações: https://goo.gl/4nGgOZ

Programa de comunicação busca mentores e redatores

Jornalistas ambientais iniciantes e experientes podem participar deste programa.

Ensia, uma revista sem fins lucrativos que se concentra nos desafios ambientais e soluções para um público global, está aceitando candidatos para o Programa Ensia de Mentoria.

O programa oferece a jornalistas a oportunidade de criar um artigo, vídeo, galeria de imagens, infografia ou outro trabalho sob a orientação de um comunicador experiente sobre um tema de sua escolha para a Ensia.

A matéria original deve estar em inglês, mas a Ensia aceita artigos publicados em outros idiomas se o jornalista quiser traduzi-lo.

Redatores e mentores recebem US$600 e US$400, respectivamente, por artigo.

As inscrições são aceitas de forma contínua.

Mais informações: https://goo.gl/3YJbv6

Subsídios de viagem para Jornalistas freelancers

Jornalistas freelancers que querem fazer reportagens de jornalismo de soluções podem concorrer a bolsas de viagem.

A Solutions Journalism Network (SJN) oferece fundos de viagem para freelancers.

Os subsídios são destinados a matérias de jornalismo de soluções escritas em inglês. O valor máximo é de US$625 por jornalista.

Os candidatos devem ser membros da rede online da SJN, The Hub, e devem ter preenchido um perfil. Eles também devem ter participado de um workshop ou webinário da SJN ou se comprometerem a participar de um antes da reportagem.

As propostas de reportagem são aceitas de forma contínua.

Para mais informações: https://goo.gl/l72uIX

Fundo para Jornalistas documentaristas

Jornalistas documentaristas podem se inscrever para uma bolsa que varia de GBP5.000 a GBP50.000 (US$$6.236 a US$62,366).

O Bertha BRITDOC Fund for Journalism  é um fundo internacional de cinema dedicado a apoiar documentários de formato longo de natureza jornalística.

O fundo busca filmes que desvendam histórias, expõem injustiças e chamam a atenção para questões pouco reportadas e em regiões inéditas. Devido à natureza de investigação dos filmes, o fundo busca cineastas com experiência jornalística.

O fundo apóia pesquisa e desenvolvimento em profundidade, financiamento de produção de investigações longitudinais, suporte editorial de estrutura de documentário em formato longo, treinamento em ambientes hostis, transporte de emergência e aconselhamento jurídico.

O apoio é concedido continuamente ao longo do ano.

Para mais informações: https://goo.gl/fjPnHc

Bolsas de reportagens sobre religião

Jornalistas profissionais interessados em reportar sobre religião podem candidatar-se a uma bolsa.

O International Reporting Project (IRP) aceita propostas de reportagem sobre questões de religião global.

Os tópicos possíveis incluem conflito e paz; ambiente e sustentabilidade; economia política e desenvolvimento; saúde e educação; gênero, raça e sexualidade; lei e direitos humanos; movimentos sociais; migração; e humanitarismo.

Os candidatos devem apresentar um orçamento detalhado e um ensaio sobre a história que querem cobrir. O orçamento proposto ajudará a determinar o montante da bolsa.

As candidaturas serão consideradas numa base contínua.

Para mais informações: https://goo.gl/4nGgOZ

Fundo para Jornalistas independentes e documentaristas

Jornalistas independentes e documentaristas que focam em violações dos direitos humanos podem solicitar apoio financeiro.

O Forum Freelance Fund oferece a Bolsa Portenier de Direitos Humanos, patrocinada pela cineasta Giselle Portenier. Os candidatos devem demonstrar um claro interesse ou histórico em lançar luz sobre os abusos dos direitos humanos e planejar uma próxima tarefa ou projeto com um foco em direitos humanos.

O prêmio está aberto a freelancers em todo o mundo, experientes ou iniciantes. O vencedor receberá até CAD3.000 (US$2.335) para treinamento de segurança em ambientes perigosos do AKE, Columbia Journalism School, Centurion, 1st Options Security, Global Journalist Security, Pilgrims Group, Remote Trauma, Tundra Group ou TYR Solutions.

Mais informações: http://bit.ly/1XkF70q

Bolsas p/ mulheres Jornalistas

Jornalistas mulheres com três ou mais anos de experiência profissional podem concorrer a bolsas de reportagem.

A International Women’s Media Foundation, com o apoio da Secular Society, convida candidatas para as Bolsas de Reportagem Sobre Histórias das Mulheres.

A iniciativa visa promover a elaboração de reportagens sobre histórias não contadas sobre questões de impacto na vida diária de mulheres e meninas em todo o mundo.

As bolsas, em média de US$5.000, podem cobrir os custos relacionados com as reportagens, incluindo viagens (aéreas, transporte terrestre, motoristas), logística, taxas de visto e pagamento para fixadores/tradutores.

Os pedidos serão aceitos durante o ano todo. O apoio será concedido em agosto, dezembro e abril.

Mais informações: http://bit.ly/24H2JPm

Bolsa de reportagem

bolsa2Jornalistas e equipes de jornalistas podem apresentar um projeto para esta nova bolsa.

A Alliance for Science da Universidade de Cornell está aceitando inscrições para bolsas jornalismo científico agrícola. O programa visa promover reportagem em profundidade e contextualizada em tópicos/questões relacionadas com a segurança alimentar, a produção agrícola, biotecnologia e práticas agrícolas sustentáveis.

Há duas categorias de bolsas de estudo: as prêmios individuais de US$5.000 a US$15.000 e prêmios de jornalismo colaborativo de até US$25.000. Equipes colaborativas devem incluir dois jornalistas, um de um país em desenvolvimento e o outro de um país desenvolvido.

As inscrições estão abertas.

Mais informações: http://goo.gl/Pii3DK

Bolsa de viagem para jornalistas

bolsa2Jornalistas em todo o mundo podem se inscrever para uma verba de viagem para cobrir populações que aparecem pouco na mídia.

O Pulitzer Center on Crisis Reporting está aceitando propostas de projetos de jornalistas, escritores, fotógrafos, produtores de rádio, cineastas ou freelancers de qualquer nacionalidade.

O programa vai fundar os custos de viagens internacionais associados a projetos de reportagens sobre temas e regiões de importância global. O candidato deve provar que sua matéria será distribuída nos Estados Unidos ou Europa.

O valor de bolsas de viagem individuais dependerá do projeto específico e planejamento do orçamento detalhado. A maioria dos prêmios está na faixa de US$5.000 a US$15.000.

As inscrições são aceitas durante o ano todo.

Mais informações: http://goo.gl/APxDC3