Competição de reportagens em Pernambuco

Jornalistas e estudantes em Pernambuco podem concorrer a este prêmio.

O Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Pernambuco, em parceria com o Sindicato dos Jornalistas de Pernambuco, organiza o 14º Prêmio Urbana de Jornalismo.

A competição busca ampliar as discussões a respeito da mobilidade urbana. O tema deste ano é “O poder da cidadania na melhoria da mobilidade”.

Os trabalhos devem ter sido veiculados em Pernambuco em 2017, cobrindo os temas mobilidade e transporte público. As categorias são jornalismo impresso (série e matéria especial), TV, rádio, fotografia e jornalismo online.

Os vencedores de cada categoria receberão R$2.500 e o vencedor geral receberá R$5.000.

As inscrições vão até 5 de janeiro de 2018.

Para mais informações: https://goo.gl/3tIIq8

Bolsa de reportagem nos EUA

Jornalistas que vivem fora dos Estados Unidos podem se candidatar a uma bolsa.

O World Press Institute (WPI) oferece um programa para jornalistas experientes que desejam melhorar sua compreensão do jornalismo americano.

O programa tem como objetivo expor os participantes para as condições de trabalho na mídia nos Estados Unidos. Eles devem informar sobre uma variedade de questões sociais para ver como as instituições americanas respondem a diferentes preocupações sociais.

A bolsa 2018 vai de meados de agosto até meados de outubro. Os participantes vão passar três semanas em Minnesota, viajar por várias cidades nos Estados Unidos, incluindo Washington e Nova York, e depois voltar a Minnesota para a última semana do programa.

Os candidatos devem demonstrar potencial de liderança, ter cinco anos de experiência de jornalismo em tempo integral e fluência em inglês. Freelancers também podem se inscrever.

As candidaturas vāo até 16 de fevereiro de 2018.

Para mais informações: https://goo.gl/ju8dcM

Fundos disponíveis para reportagem

Jornalistas em início de carreira que querem se concentrar em uma história que revela verdades sobre a condição humana podem concorrer a apoio em dinheiro.

O Arthur L. Carter Journalism Institute da Universidade de Nova York convida inscrições para o Prêmio de Reportagem Literária Matthew Power, em homenagem ao jornalista que reportava sobre a condição humana e morreu em missão em Uganda em março de 2014.

O vencedor receberá US$12.500, terá um documento de identificação da Universidade de Nova York e privilégios de pesquisa e referência online e presenciais completos da biblioteca, bem como um escritório na universidade (a não ser que não haja espaço).

O segundo colocado receberá US$2.500.

O prazo de inscrição vai até 20 de fevereiro de 2018.

Para mais informações: https://goo.gl/6V28CF

Apoio financeiro a projetos de mulheres no Audiovisual

Produções audiovisuais dirigidas por mulheres podem concorrer a um investimento.

O Fundo Avon de Mulheres no Audiovisual (FAMA) oferece apoio financeiro a projetos de mulheres no Brasil.

A chamada está aberta a longa metragens de documentário, ficção e animação dirigidos por mulheres e produtoras brasileiras independentes, regularmente inscritas na ANCINE.

Três a cinco projetos receberão R$80.000 a R$300.000.

As inscrições vão até 30 de janeiro de 2018.

Para mais informações: https://goo.gl/uLFW9k

Concurso World Press Photo

Jornalistas visuais e fotógrafos profissionais podem apresentar projetos digitais para um concurso.

O concurso do World Press Photo Multimedia aceita inscrições que incluem fotografia profissional em combinação com, mas não limitados a, áudio e elementos visuais, como vídeo, animação, gráficos, ilustrações, som ou texto.

O concurso de fotografia tem oito categorias: notícias gerais, notícias locais, questões contemporâneas da vida diária, gente, natureza, esportes e projetos de longo prazo. O concurso de storytelling digital tem quatro categorias: storytelling imersivo, storytelling inovador, formato longo e formato curto.

Os vencedores vão viajar para Amsterdã em abril para receber seu prêmio durante o Festival de Jornalismo Visual do World Press Photo. O vencedor da foto do ano também receberá EUR10.000 (US$11.813).

Os trabalhos devem ter sido publicados em 2017 em inglês ou com legendas em inglês.

As inscrições vão até 4 de janeiro de 2018.

Para mais informações: https://goo.gl/81nWgp

Evento convida sugestões de Jornalistas

Abraji busca pautas e palestrantes para conferência anual

Jornalistas interessados em reportagens investigativas podem participar da programação deste evento.

A Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) convida sugestões para o 13º Congresso da Abraji, programado para 28 a 30 de junho de 2018 em São Paulo.

Os interessados podem sugerir um tipo de painel, título e a si mesmos ou outras pessoas como palestrantes ou moderadores.

As inscrições vão até 28 de fevereiro de 2018.

Para mais informações: https://goo.gl/M2YoRX

Bolsa para Jornalistas na Harvard

Jornalistas com pelo menos cinco anos de experiência que querem estudar e pesquisar política pública nos Estados Unidos estão convidados a concorrer à bolsa em Cambridge, Massachusetts.

A Kennedy School of Government da Universidade de Harvard convida inscrições para a bolsa do Joan Shorenstein Center.Os bolsistas fazem um semestre de residência no programa e recebem US$30.000 pagos em quatro parcelas ao longo do semestre. As despesas de viagem não são cobertas pelo centro.

A bolsa fornece escritório, computador, impressora e telefone. Para se inscrever, envie uma carta, um formulário de inscrição preenchido, uma proposta de projeto de pesquisa, currículo e recomendações.

Os candidatos devem ser jornalistas, acadêmicos ou formuladores de políticas ativos na imprensa, política e políticas públicas. Fluência em inglês é necessário.

As inscrições vão até 1° de fevereiro de 2018.

Para mais informação: https://goo.gl/aQtBHg

Bolsa de reportagem no Haiti

Jornalistas de 25 a 39 anos podem se candidatar a uma viagem de reportagem ao Haiti.

O Instituto Político para la Libertad (IPL) e o National Endowment for Democracy (NED)  lançaram o programa “Reportando do Haiti”, que visa levar a realidade haitiana a outros países da região.

Dois jornalistas viajarão para o Haiti em abril de 2018. Durante duas semanas, eles documentarão e informarão sobre a situação dos jovens e o papel desempenhado pelas mulheres no país do Caribe. Uma vez completada a viagem, os jornalistas prepararão pelo menos um artigo de opinião e uma matéria de reportagem em qualquer formato.

Os candidatos devem ter experiência em escrever artigos de opinião e/ou reportagens.

As inscrições vão até 28 de fevereiro de 2018.

Para mais informações: https://goo.gl/ckDqtc

Treinamento internacional para Jornalistas

Jornalistas com conhecimentos de inglês, alemão e outros idiomas podem se inscrever para o programa.

A DW Akademie está aceitando inscrições para o seu estágio de 18 meses. O programa oferece uma combinação de estudo acadêmico e aprendizagem prática.

Os candidatos selecionados passam os primeiros seis meses participando seminários de teoria e prática. Nos próximos nove meses, eles trabalham em vários departamentos editoriais da Deutsche Welle em Bonn, Berlim, e um dos escritórios da organização no exterior, em Bruxelas, Washington e Moscou. Os trainees passam mais um mês na Deutschlandradio.

Os estagiários ganham um salário inicial de EUR1.590 (US$1.885) por mês e recebem dois aumentos ao longo do programa. Eles também recebem um mês de férias.

Os candidatos devem ter proficiência profissional em inglês ou alemão. Jornalistas que são falantes nativos de outra língua que faz parte dos serviços linguísticos da DW – especialmente árabe, chinês, farsi, francês, russo ou espanhol – são encorajados a se inscrever.

As inscrições vão até 29 de janeiro de 2018.

Para mais informações: https://goo.gl/wXpSox

Prêmio de jornalismo ibero-americano

Jornalistas de economia podem concorrer ao Prêmio de Jornalismo Econômico Ibero-Americano.

Organizado pela IE Business School, o prêmio visa reconhecer os melhores trabalhos jornalísticos publicados na mídia (jornais, revistas, blogs, sites, rádio ou televisão) que disseminam a cultura econômica na sociedade. Nesta edição, será dada especial atenção às matérias sobre inovação e desenvolvimento.

Os trabalhos devem ter sido publicados em 2017 em espanhol ou português por um veículo de mídia baseado na América Latina.

O primeiro prêmio para o melhor trabalho jornalístico publicado em jornais e para o melhor trabalho jornalístico na imprensa não diária consistem em US$4.000 cada. Também serão entregues menções honrosas.

Os trabalhos devem ser enviados até 30 de janeiro de 2018.

Para mais informações: https://goo.gl/7ocrbT

Bolsas de mestrado em jornalismo em Nova York

Jornalistas com pelo menos dois anos de experiência e fluência em inglês e outra língua podem se candidatar a este programa de estudo em Nova York.

O Arthur L. Carter Journalism Institute na Universidade de Nova York (NYU, em inglês) convida inscrições para o World Journalist Fellowship.

O programa de estudo fornece bolsas de estudo a jornalistas internacionais para dois semestres em um dos mestrados da faculdade de jornalismo, além de uma ajuda de US$13.000.

Os bolsistas podem escolher uma de nove concentrações: reportagem econômica e de negócios; reportagem cultural e crítica; estudos globais e programas conjuntos; reportagem literária; redação de revista; notícias e documentários; reportagem sobre New York e o país; reportagem de ciência, saúde e ambiental; e studio 20.

Os candidatos também devem preencher o requerimento para o programa de pós-graduação de sua escolha. O GRE e TOEFL são testes necessários de admissão à NYU. Os interessados têm até 24 de janeiro de 2018 para enviar o resultado dos testes.

As inscrições vão até 4 de janeiro de 2018.

Para obter mais informações: https://goo.gl/EcqwgN

Prêmio para profissionais da América Latina

Profissionais de mídia, pesquisadores e ativistas que residam na América Latina e são vinculados a um dos centros membros da Rede CLACSO são elegíveis.

O Prêmio Miroslava Breach “Sistemas de poder e violência contra jornalistas na América Latina” é uma iniciativa da revista Argumentos, do Conselho Latino-Americano de Ciências Sociais (CLACSO) e da Escola de Cultura e Comunicação da UMET.

O prêmio homenageia a jornalista mexicana Miroslava Breach, assassinada em 23 de março de 2017 em Chihuahua e, com ela, os centenas de jornalistas e comunicadores que perderam a vida na América Latina enquanto faziam seu trabalho. O prêmio também pretende ser um alerta para a impunidade que prevalece em uma região onde os crimes contra jornalistas raramente são investigados.

Os participantes podem apresentar textos individuais ou coletivos sobre jornalismo, violência e impunidade; formas de agressão contra a comunicação dos cidadãos e direitos de informação; interesses econômicos e políticos da mídia sobre o interesse social e o bem comum; e violência e o ensino da comunicação.

Os trabalhos vencedores serão publicados pela Revista Argumentos e os jornais La Jornada (México) ou Página 12 (Argentina), em formato impresso e digital e de acesso aberto.

As inscrições vão até é 27 de dezembro.

Para mais informações: https://goo.gl/CSCRZ9

Programa acelerador de vídeo

Jornalistas e produtores com pouca experiência sem vídeo de 360 ° e abordar temas relacionados às mudanças climáticas podem se inscrever para este programa.

O European Forest Institute e a Global Editors Network estão lançando o Lookout360°, um projeto de seis meses de aceleração de reportagens imersivas sobre mudanças climáticas de seis meses que ajuda jornalistas produzirem vídeos imersivos sobre mudanças climáticas e a vida das pessoas.

Um total de 10 candidatos serão selecionados para participar de um bootcamp sobre storytelling de mudanças climáticas, bem como filmagem e pós-produção na Finlândia. Após o bootcamp, os participantes receberão orientação para desenvolver uma matéria em três meses.

Os projetos finais serão exibidos na GEN Summit a ser realizada de 30 de maio ao 1º de junho de 2018 em Lisboa, Portugal.

As inscrições vão até 18 de dezembro.

Para mais informações: https://goo.gl/crV3cj

Prêmio Nippon de Jornalismo

Jornalistas em Minas Gerais estão convidados a enviar matérias sobre a história do encontro dos japoneses com os brasileiros a este concurso.

O 1º Prêmio Nippon de Jornalismo, lançado pela 22 Graus Comunicação e Marketing Ltda, visa destacar trabalhos jornalísticos sobre os 60 anos do acordo Lanari-horikoshi e a importância da atividade da Nippon Steel & Sumitomo Metal na vida econômica, política, social e cultural de Minas Gerais.

As matérias deve ter sido publicadas entre 1° de janeiro de 2017 e 19 de janeiro de 2018.

O vencedor ganhará uma viagem ao Japão, com direito a um acompanhante.

As inscrições vão até 19 de janeiro de 2018.

Para mais informações: https://goo.gl/coqPbv

Bolsas de jornalismo na Alemanha

Jornalistas da Europa e Estados Unidos podem se candidatar a este programa em Berlim.

O Centro Internacional de Jornalismo na  Freie Universität em Berlim oferece dois tipos de bolsas de jornalismo, com início em outubro de 2018 a julho de 2019.

O Programa Europeu de Jornalismo permite que os participantes se ausentem por dois semestres de seus cargos profissionais e passem um ano sabático na Freie Universität em Berlim, ampliando seus conhecimentos ao desenvolver um projeto de pesquisa.

A Bolsa EJO permite que um jornalista se torne um correspondente temporário do Observatório Europeu do Jornalismo (EJO, em inglês). O bolsista recebe um salário mensal de EUR1.100 durante os 10 meses do programa.

As candidaturas devem ser em alemão ou em inglês.

As inscrições vão até 28 de fevereiro de 2018.

Para mais informações: https://goo.gl/eaEm2

Fundos para projetos de mídia na ONU

Organizações que trabalham nas áreas de mídia, juventude, mulher, democratização, desenvolvimento da comunidade, e o Estado de direito e os direitos humanos são elegíveis.

O Fundo das Nações Unidas para Democracia (UNDEF, em inglês) convida organizações da sociedade civil a concorrer ao financiamento de projetos para avançar e apoiar a democracia. Subvenções a projetos variam entre US$100.000 e US$300.000.

Projetos de dois anos de duração serão aceitos. As propostas devem focar em uma ou mais das seis áreas principais: igualdade de gênero; ativismo comunitário; Estado de direito e direitos humanos; engajamento juvenil; fortalecimento da interação da sociedade civil com o governo; mídia e liberdade de informação; ferramentas para o conhecimento; e processos eleitorais.

As propostas devem ser enviadas online em inglês ou francês.

As inscrições vão até 20 de dezembro.

Para mais informações: https://goo.gl/dvC8Ys

Bolsa para jornalistas em conferência na Itália

Jornalistas podem se candidatar a bolsas de viagem para participar de uma conferência.

A Fundação Thomson Reuters, com financiamento do Fundo Internacional das Nações Unidas para o Desenvolvimento Agrícola (FIDA), vai selecionar jornalistas para participar de uma conferência do FIDA sobre abordagens inovadoras para o financiamento inclusivo de transformação rural

A conferência será realizada nos dias 12 a 15 de fevereiro de 2018 em Roma, na Itália.

Os participantes vão ganhar experiência e aumentar o conhecimento dos problemas enfrentados pelas comunidades rurais. Os jornalistas terão acesso a delegados de alto nível, especialistas, incluindo do FIDA e ONU, bem como pequenos agricultores.

Os candidatos devem trabalhar como jornalistas ou colaboradores regulares para imprensa, rádio, TV ou mídia online, ter pelo menos dois anos de experiência e um bom nível de inglês falado e escrito. Os candidatos devem incluir evidência profissional de seu interesse em questões de desenvolvimento dos povos rurais.

As bolsas cobrem a viagem de avião, alojamento, refeições e transporte local. Após o workshop, os jornalistas selecionados devem trabalhar em matérias sobre questões de desenvolvimento rural em seus países de origem.

As inscrições vão até 31 de dezembro.

Para mais informações: https://goo.gl/njQsUP

Prêmio de coragem da mulher no fotojornalismo

Mulheres fotojornalistas que cobriram em ambientes perigosos podem ser nomeadas para um prêmio.

A  International Women’s Media Foundation (IWMF) está à procura de nomeações para o Prêmio Anja Niedringhaus de Coragem no Fotojornalismo homenageando a fotógrafa Anja Niedringhaus da Associated Press, que foi morta no Afeganistão em abril de 2014.

O prêmio reconhece mulheres fotojornalistas cujos trabalhos refletem a coragem e dedicação de Anja e que exibem extraordinária força de caráter, coragem e perseverança na documentação do mundo.

As nomeações devem incluir 12 fotografias que melhor representem o escopo e estilo de trabalho da candidata.

Embora o idioma preferido para nomeações seja o inglês, inscrições em qualquer idioma serão consideradas.

Autonomeações serão aceitas. As inscrições vão até 19 de janeiro de 2018.

Para mais informações: https://goo.gl/ynvCXn

Concurso de reportagens sobre corrupção

Repórteres da imprensa escrita, jornalistas cidadãos e blogueiros que descobriram casos de suborno podem concorrer a um prêmio.

A TRACE International, uma organização anti-suborno sem fins lucrativos, lançou um prêmio para reportagem investigativa que se concentra em descobrir suborno comercial com o objetivo de avançar a transparência na comunidade empresarial.

Os trabalhos devem ter publicados na impressa ou online em 2017 e podem abranger violações da lei, bem como atividades que criam conflitos significativos de interesse e má conduta relacionada.

Até dois vencedores serão selecionados para receber US$10.000 cada, além de uma viagem financiada a Universidade de Cambridge para receber o prêmio em uma conferência organizada pela TRACE Internacional em meados de 2018.

O prazo de inscrição vai até 31 de janeiro de 2018.

Para mais informações: https://goo.gl/jHY7Te

Prêmio de reportagens sobre empreendedorismo

Jornalistas com reportagens sobre startups, novos modelos de negócios e empreendedorismo digital podem concorrer a este prêmio.

O SESCAP-PR, com apoio do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (Sindijor), organiza o 3º Prêmio SESCAP-PR de Jornalismo. O tema deste ano é “Criatividade empreendedora e a reinvenção dos negócios”.

As quatro categorias são: reportagem multimídia (impresso e digital); reportagem para rádio; reportagem para televisão e reportagem acadêmica.

Podem concorrer reportagens veiculadas na imprensa brasileira entre 1º de janeiro de 2017 a 31 de janeiro de 2018.

Os vencedores dos primeiro, segundo e terceiro lugares receberão R$5.000, R$2.500,00 e R$1.500, respectivamente, com exceção da categoria de reportagem acadêmica, que oferece R$1.500, R$1.000 e R$500.

As inscrições vão até 1º de fevereiro de 2018.

Para mais informações: https://goo.gl/aLZXQT

Programa para jornalistas em Nova York

Jornalistas de países de baixa renda podem se inscrever para este programa na Universidade de Columbia em Nova York.

O Instituto para o Estudo dos Direitos Humanos (SIDH, em inglês) está aceitando inscrições para o Programa de Defensores de Direitos Humanos (HRAP, em inglês). A bolsa começa no final de agosto até meados de dezembro de 2018.

O programa utiliza os recursos da Universidade de Columbia e organizações internacionais como o Human Rights Watch e Witness para fornecer líderes comunitários habilidades e oportunidades de networking.

Através de workshops, seminários, aulas na Universidade de Columbia e encontros com ​​políticos e potenciais financiadores, os participantes irão compartilhar suas experiências, refletir criticamente sobre suas estratégias e planejar futuras campanhas.

O HRAP é desenvolvido para advogados, jornalistas, médicos, professores, assistentes sociais, líderes comunitários e outros ativistas de direitos humanos. Os candidatos devem apresentar prova de endosso institucional de suas organizações para sua participação no programa e devem se comprometer a retornar a essa organização.

Os candidatos de países de alta renda não serão considerados, exceto aqueles que representam comunidades marginalizadas.

O ISHR pretende fornecer financiamento integral para cobrir os custos do programa dos participantes, bem como viagens e alojamento. Um estipêndio também é fornecido para despesas básicas.

As inscrições vão até 31 de janeiro de 2018.

Para mais informações: https://goo.gl/h52Idq

Prêmio sul-americano de reportagens

Jornalistas da Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela podem participar desta competição.

O Escritório Regional da Organização Internacional para as Migrações (OIM) para a América do Sul anuncia o Prêmio Sul-Americano de Jornalismo: Migração com foco em Direitos Humanos.

O prêmio busca reconhecer e encorajar o trabalho de jornalistas de países sul-americanos que abordam a migração de uma perspectiva de gênero e contribuem para destacar seu impacto, conscientizar sobre seus problemas e promover a integração social.

Os trabalhos devem ter sido publicados ou transmitidos em plataformas tradicionais de mídia e/ou digital entre 1° de janeiro de 2016 e 31 de dezembro de 2017.

Um total de 10 vencedores (um por país) será escolhido. Cada vencedor viajará a Buenos Aires, com as despesas pagas, para receber uma estatueta na cerimônia de premiação. Além disso, durante a estadia em Buenos Aires, os vencedores poderão participar de um treinamento sobre cobertura jornalística de migração de uma abordagem de direitos humanos.

As inscrições vão até 20 de janeiro de 2018.

Para mais informações: https://goo.gl/tsA1BB

Programa Hearst de jornalismo

Jornalistas iniciantes podem concorrer a este programa.

A Bolsa Hearst é um programa de dois anos em jornalismo multimídia, composto por duas rotações de 12 meses em seus jornais metropolitanos. A bolsa oferece experiência prática e acesso a líderes no campo. Os bolsistas irão escrever artigos, filmar e produzir seus próprios vídeos, blogar e usar a mídia social para aumentar a popularidade de seu trabalho.

Os candidatos devem ser graduados ou ter interesse ou experiência em jornalismo ou áreas afins. Os selecionados terão a oportunidade de crescer em uma das maiores organizações de jornalismo do mundo.

Estrangeiros podem se inscrever, mas o programa não patrocina vistos.

As inscrições vão até 12 de janeiro de 2018.

Para mais informações: https://goo.gl/D3hIZa

Prêmio CNBB de comunicação

Jornalistas, produtores, cineastas e estudantes de jornalismo e comunicação com trabalhos no Brasil cujos objetivos coincidam com valores humanos cristãos e éticos podem concorrer aos Prêmios de Comunicação da CNBB.

Organizada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a competição visa estabelecer um diálogo entre a informação e cultura com o olhar atento dos profissionais de comunicação que se empenham em retratar o que acontece na sociedade, seja através de denúncias ou omissões da realidade brasileira ou por meio de exemplos da capacidade de construir o bem comum.

Os trabalhos devem ter sido publicados ou transmitidos em 2017.

A premiação consiste no troféu Margarida de Prata para obras de cinema; o Microfone de Prata para rádio; Clara de Assis, televisão; Dom Helder Câmara, impresso; e Dom Luciano Mendes de Almeida, internet. Os vencedores terão as despesas pagas para participar da premiação em Aparecida, São Paulo.

As inscrições vão até 31 de janeiro de 2018.

Para mais informações: https://goo.gl/yjoxoW

Organização americana busca projetos de comunicação

Organizações de mídia independente, grupos cívicos e associações de todo o mundo podem concorrer a subsídios.

O National Endowment for Democracy (NED) busca propostas de organizações não-governamentais, incluindo meios de comunicação independentes em todo o mundo, para projetos que promovam objetivos democráticos e fortaleçam as instituições democráticas.

O NED incentiva candidaturas de organizações que trabalham em diversos ambientes, incluindo democracias recém-estabelecidas, países semi-autoritários, sociedades altamente repressivas e países em fase de transição democrática.

As subvenções variam de acordo com o tamanho e o escopo dos projetos, mas a subvenção média dura 12 meses e é cerca de US$50.000.

O NED está interessado em propostas de organizações não partidárias para programas que visam: promover e defender os direitos humanos e o Estado de direito, apoiar a liberdade de informação e meios de comunicação independentes, e promover a prestação de contas e transparência.

As inscrições vão até 22 de dezembro.

Para mais informações: https://goo.gl/YG49in

Bolsa de jornalismo na Alemanha e Polônia

Estudantes de jornalismo de pós-graduação e recém formados podem se inscrever para uma bolsa de duas semanas na Alemanha e Polônia.

O Fellowships at Auschwitz for the Study of Professional Ethics (FASPE) vai escolher 10 a 15 estudantes para examinar o papel desempenhado por jornalistas na Alemanha nazista e no Holocausto. O programa será realizado de 20 de maio a 1° de junho de 2018.

Os bolsistas vão ouvir fontes históricas e depoimentos de sobreviventes, visitar redações alemães e polonesas e participar de workshops em Berlim e Auschwitz. O programa vai abordar os desafios das reportagens de direitos humanos, censura, propaganda, redação de narrativas históricas e novas mídias no jornalismo atual.

Os candidatos devem ser alunos matriculados em um programa de pós-graduação de qualquer tipo e planejando trabalhar como jornalista ou jornalistas formados entre maio de 2013 e maio de 2017 ou com uma pós-graduação concluída entre maio de 2016 e janeiro de 2018.

As inscrições vão até 4 de janeiro de 2018.

Para mais informações: https://goo.gl/PExmkf

Bolsa de jornalismo em Universidade americana

Jornalistas com pelo menos cinco anos de experiência podem se candidatar a um programa de três meses em Nova York.

O McGraw Center for Business Journalism na Faculdade de Pós-Graduação de Jornalismo da City University de Nova York organiza um programa de bolsas para apoiar a cobertura detalhada sobre negócios e economia global. A bolsa oferece suporte editorial e financeiro para jornalistas que precisam de tempo e recursos para se dedicarem a matérias complexas e demoradas.

O programa aceita candidaturas para reportagens de texto, vídeo e áudio. Os bolsistas receberão US$5.000 por mês, durante três meses.

Jornalistas independentes, bem como repórteres e editores que trabalham em organizações de notícias, podem se inscrever. Jornalistas internacionais também são elegíveis desde que a reportagem seja concluída em inglês e direcionada a um veículo de comunicação americano.

O prazo de inscrição vai até 15 de dezembro.

Para mais informações: https://goo.gl/YcD3fu

Programa de jornalismo em Michigan

Jornalistas em meados de carreira podem se inscrever para uma bolsa de estudos na Universidade de Michigan.

O programa de jornalismo Knight-Wallace, patrocinado pela Universidade de Michigan, reúne jornalistas excepcionais dos EUA e do exterior para um ano de estudo acadêmico. Os bolsistas elaboram um plano personalizado de estudo com acesso aos cursos e recursos da universidade.

Geralmente, 12 americanos e seis estrangeiros são escolhidos. Os bolsistas devem obter uma licença do empregador e depois retornar ao seu local de trabalho.

Os candidatos devem ter pelo menos cinco anos de experiência profissional. Jornalistas de imprensa, rádio, TV e online podem candidatar-se. A bolsa para americanos consiste em US$70.000 e cobre as mensalidades e custos de viagem. O valor para estrangeiros varia.

As inscrições vão até 1° de dezembro para candidatos internacionais e 1° de fevereiro de 2018.

Para mais informações: https://goo.gl/6VqtYU

Concurso de jornalismo investigativo

Jornalistas que publicaram seu trabalho em mídias de notícias latino-americanas ou caribenhas podem competir.

A organização Transparência Internacional e o Instituto Prensa y Sociedad organizam o Prêmio de Jornalismo Investigativo da Latino-Americano. O objetivo do prêmio é incentivar uma maior transparência no governo, empresas e meios de comunicação.

Reportagens investigativas sobre qualquer assunto de interesse público podem concorrer. As inscrições serão aceitas em inglês, espanhol ou português.

Reportagens impressas, online, de rádio e televisão são elegíveis, realizadas individualmente ou em equipes. As reportagens devem ter sido publicadas entre 1° de novembro de 2016 e 31 de agosto de 2017.

O primeiro colocado receberá US$10.000, e os segundo e terceiro colocados receberão US$5,000 cada um. Os autores das melhores reportagens de investigação também serão convidados para a Conferência de Jornalismo Investigativo Latino-Americano em novembro na Argentina.

As inscrições vão até 1° de outubro.

Informações: https://goo.gl/UdJtSM

Organização aceita propostas de reportagem paga

Mongabay busca pautas sobre agroflorestamento

Jornalistas podem enviar propostas a uma iniciativa de reportagem paga.

A Mongabay Reporting Network está aceitando pautas sobre agroflorestamento.

A iniciativa produzirá uma série de matérias que buscam promover uma melhor compreensão da escala, alcance e impacto dos sistemas agroflorestais a níveis local a global, com especial ênfase na implementação por parte de povos indígenas.

As pautas devem estar em inglês e ter 500 palavras.

A organização irá negociar os valores e contratos por cada matéria.

Para mais informações: https://goo.gl/D6q9v6

Fundos para reportagem de conflitos

Jornalistas em todo o mundo podem se inscrever para este programa perto de Londres.

A Fundação Thomson Reuters está oferecendo bolsas ao treinamento “Uncovering Security – Story Lab” (Descobrindo Segurança – Laboratório de Matérias), que tem como objetivo apoiar jornalistas para descobrir ameaças emergentes do mundo e trazer essas histórias para um público amplo.

O programa contará com um laboratório residencial de três dias em janeiro sobre situações de segurança emergente; a oportunidade de concorrer para pequenos fundos para cobrir o custo de reportagem; o acesso a jornalistas experientes que cobriram matérias de segurança; e apoio para propor pautas a plataformas internacionais de publicação.

Os candidatos devem ter pelo menos três anos de experiência em jornalismo e ser fluentes em inglês. Experiência cobrindo questões de segurança é uma vantagem.

Jornalistas devem apresentar uma ideia de pauta que se relaciona com uma situação de segurança emergente em uma comunidade específica, país ou região do mundo.

As inscrições vão até 4 de setembro.

Para mais informações: https://goo.gl/xkaMSP

Prêmio Synapsis de Jornalismo

Jornalistas profissionais podem concorrer a este prêmio.

O Prêmio Synapsis de Jornalismo, organizado pela Federação Brasileira de Hospitais (FBH), convida inscrições para sua terceira edição.

A competição oferece quatro prêmios nas categorias rádio, TV, impresso e internet a matérias que apontem de forma propositiva soluções, referências e reflexões para a melhoria da condição do sistema de saúde no Brasil.

Cada vencedor receberá R$10.000.

As inscrições vão até 30 de setembro.

Para mais informações: https://goo.gl/pm193k

Bolsas para estudos de mídia na Alemanha

Jovens profissionais de países em desenvolvimento podem solicitar uma bolsa para estudar na Alemanha.

O Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico (DAAD, em alemão) apoia estudos de pós-graduação e treinamento em uma variedade de assuntos, incluindo estudos de mídia.

As instituições que oferecem estudos de mídia incluem a Universidade Leipzig, Universidade Bauhaus Weimar e Universidade de Ciências Aplicadas de Colônia.

Os candidatos devem ter completado seu diploma universitário nos últimos seis anos e ter pelo menos dois anos de experiência profissional relacionada.

O prazo varia por universidade.

Para mais informações: https://goo.gl/PkLp2x